Últimas Notícias

Número de usuários com acesso à internet chega a 152 milhões de pessoas no Brasil e reforça a importância de presença digital positiva na web

Rio de Janeiro 25/8/2021 – A nossa presença digital é uma parte estratégica e de extrema relevância para a nossa carreira

Especialista afirma que usuário precisa demonstrar coerência entre o que é feito no espaço virtual e o que é praticado no cotidiano para manter uma imagem positiva para o mercado de trabalho

A pandemia de Covid-19 parece ter acelerado um processo que já estava em curva ascendente no mundo digital na última década. Se o número de brasileiros com acesso à internet apontava um enorme crescimento ano após ano, esses índices tornaram-se ainda mais expressivos em 2020.

De acordo com a última pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil, o país atingiu a marca de 152 milhões de usuários na rede no ano passado, o que representa um aumento de 7% em relação a 2019. Ou seja, as pessoas estão cada vez mais conectadas e dependentes do mundo digital.

Não há dúvidas de que a internet passou a ser o principal canal de comunicação no mundo inteiro. No entanto, especialistas têm alertado que, apesar de seu crescimento, as pessoas ainda não aprenderam como usar a internet de forma positiva, principalmente no que se refere à relação das redes com a trajetória profissional.

Especialista em Gestão de Imagem e Carreira, Patrícia Dalpra ressalta que o mundo digital conquistou uma relevância ainda maior em nossas vidas, especialmente neste momento em que milhares de profissionais estão trabalhando em sistema de home office em função da crise sanitária.

Se antes de todas as mudanças ocorridas em função da pandemia ter presença digital já era um requisito importante, agora é fundamental. Fazer a diferença nas redes de forma positiva é pré-requisito para quem almeja uma trajetória profissional de sucesso.

Mas o que significa exatamente ter presença digital e por que se transformou numa habilidade tão importante?
Patrícia Dalpra explica que hoje a chance de se causar uma boa impressão do ponto de vista profissional não acontece mais durante a primeira entrevista presencial para uma vaga de emprego.

Antes o candidato se preparava para este momento usando uma roupa adequada, adotando posturas de comportamento positivas durante a entrevista e tinha a chance de controlar sua comunicação, fosse ela verbal ou não verbal.

Mas a internet revolucionou essa prática. A especialista alerta que hoje a primeira impressão acontece muito antes do primeiro encontro com o recrutador, seja de forma presencial ou virtual.

No mundo conectado em que vivemos, basta digitar o nome do candidato no Google para ter acesso a inúmeras informações sobre a vida daquele profissional. As redes sociais, por exemplo, são um robusto canal de informação sobre uma pessoa.

“Atualmente os head hunters começam suas análises de perfil do candidato fazendo uma busca na web. Podemos dizer que quem não está no digital não existe. A nossa presença digital é uma parte estratégica e de extrema relevância para a nossa carreira. É o ponto de partida para que as pessoas saibam quem somos, nossos valores, nossos comportamentos e o quanto temos de autoridade em nossa área de atuação”, afirma a especialista.

No entanto, ter presença digital não significa simplesmente estar nas redes. Patrícia Dalpra ressalta que a forma como cada pessoa se coloca nesses espaços virtuais faz toda a diferença quando existem objetivos profissionais a serem atingidos.

A especialista afirma que a maneira como cada pessoa se mostra na internet precisa ser coerente com o que ela é realmente, e com aquilo que faz, com a sua essência, com a sua marca pessoal.

“É preciso ter estratégias definidas para pensar a presença digital. A influência positiva acontece quando existe coerência, consistência e clareza sobre a pessoa. Quando existe um alinhamento entre o que ela fala, o que faz e como se comporta. A presença digital precisa ser pensada e estruturada”.

Patrícia Dalpra ressalta que a falta de coerência entre o que uma pessoa diz ser e como ela se mostra pode impactar negativamente sua presença digital e sua credibilidade. Por isso, enfatiza que é essencial ter uma estratégia que aponte o lugar em que se deseja chegar e como atingir este objetivo de forma positiva.
A grande questão, no entanto, é como um profissional pode transmitir uma boa primeira impressão pela internet.

“A primeira impressão positiva acontece pela definição do seu branding digital, ou seja, comunicando verdadeiramente a parte positiva de quem você é. Todos nós temos um lado que não queremos e não precisamos mostrar. No digital não existe espaço para erros e deslizes porque as pessoas assumem postura de juízes em relação ao comportamento do outro. A primeira impressão no digital está ligada à transparência. Não há espaço para ser alguém que não é você de fato”, ensina Patrícia Dalpra.

A especialista lembra que as estratégias devem estar relacionadas ao que cada pessoa deseja comunicar para atender seu objetivo profissional. Saber que diferenciais podem ser explorados e como transformar essas estratégias em visibilidade positiva.

“O foco deve estar voltado para a marca que a pessoa deseja deixar no digital, no tipo de conteúdo que decide compartilhar. Para trabalharmos a marca pessoal no mundo digital precisamos conectar, compartilhar, comunicar e colaborar, são os chamados quatro Cs do marketing digital. E, sobretudo, pensar qual a melhor forma de ativá-los”, orienta.

Patrícia Dalpra enfatiza que o mundo digital requer um enorme cuidado, uma vez que seu poder de viralizar uma informação é enorme, diferentemente do presencial. Para ela, as redes sociais não são o espaço adequado para causar polêmicas ou para discursos polarizados.

A especialista explica que ninguém precisa ficar em cima do muro sobre determinada questão, mas lembra que não há necessidade de alguém defender o seu ponto de vista o tempo inteiro. De acordo com Patrícia Dalpra, é preciso dominar a impulsividade e saber se controlar em casos de situações delicadas.

“Hoje não existe mais aquele discurso de que o conteúdo está em uma rede privada. Não existe privado no mundo digital. Aquilo que você não quer que muitos saibam não poste para poucos. Não existe diferença entre o público e o privado no digital”, afirma.

A transparência, segundo a especialista, é um valor importante na sociedade atual e no espaço digital não é diferente. Entretanto, transparência não quer dizer que é preciso falar sobre tudo o que se pensa ou mostrar tudo o que se faz.

Website: http://honorcomunicacao.com