Últimas Notícias

De que maneira os satélites facilitam o cotidiano da população?

30/8/2021 –

Os satélites são utilizados em diversas áreas como na comunicação, navegação, ciência, meteorologia, desenvolvimento tecnológico, defesa, exploração espacial, voo tripulado. Com praticidade e instantaneidade, os satélites facilitam a vida da população de várias maneiras.

Os satélites estão presentes no cotidiano das pessoas de maneiras imagináveis. É através deles que é possível saber a previsão do tempo, assistir em tempo real uma partida de futebol em qualquer parte do mundo, fazer o uso de aplicativos de navegação como o Google Maps, ou seja, através dos satélites a população tem a praticidade e instantaneidade nas mãos. 

Um satélite é qualquer corpo em órbita ao redor da Terra ou outro corpo celeste. Dessa maneira, a lua é um satélite, porém natural. Já os satélites criados pelos seres humanos são conhecidos como satélites artificiais e estão presentes em diversos segmentos, como na comunicação, observação da Terra, ciência, meteorologia, desenvolvimento tecnológico, navegação, defesa, exploração espacial e voo tripulado. 

Há 63 anos, foi lançado o primeiro satélite chamado de Sputnik, que tinha como missão analisar as camadas superiores da atmosfera, além de estudar as condições de lançamento de cargas essenciais ao espaço.  De acordo com a Agência Espacial Brasileira (AEB), após o lançamento histórico do Sputnik, ao longo de seis décadas, mais de 9,5 mil satélites já foram disparados, o que representa uma média de 3 satélites lançados por semana. Destes, cerca de 2,4 mil satélites estão em atividade, sendo que 55 são utilizados para fins científicos. 

Ações ambientais

No dia 28 de fevereiro de 2021 o satélite brasileiro conhecido como Amazônia-1 foi lançado à órbita. O lançamento ocorreu na Índia e durou cerca de 18 minutos.  Conforme o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) é o primeiro satélite de observação da Terra totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo  Brasil. O equipamento é coordenado pelo Inpe e tem como objetivo monitorar a agricultura, reservatórios de água  e o desmatamento no território brasileiro,  especialmente na região amazônica.

A missão durará quatro anos, no final desse período serão realizadas avaliações para analisar a viabilidade de continuar com o satélite por mais tempo. Se a missão for finalizada, o Brasil possui o prazo de 25 anos para eliminar o satélite em órbita. Além de possuir fins ambientais, o Amazônia-1 proporcionará ações tecnológicas para o Brasil.

Uma das principais problemáticas ambientais no Brasil está relacionada ao desflorestamento, por essa razão desde 2004 existe o DETER (Detecção de Desmatamento em Tempo Real), que é uma ferramenta de alerta para o controle e monitoramento do desmatamento e utiliza dados com resolução espacial de 250 metros a partir dos equipamentos MODIS-  Espectro Radiômetro de Resolução Moderada de Imagem, a bordo dos satélites Terra e Aqua, dos Estados Unidos. 

Comunicação

Os satélites de comunicação são um meio de transmissão essencial, pois a comunicação em zonas afastadas e sem infraestrutura de telecomunicações terrestre não seria possível sem o uso dos satélites. É através dos satélites que é possível proporcionar serviços de comunicação a:

  • Localidades que foram devastadas por um desastre natural, por exemplo, um furacão;
  • Pessoas que estão em movimento em aviões e barcos;
  • Eventos em áreas isoladas, como uma competição de rali ou ski, ou praticantes de esportes radicais, como alpinismo;
  • Áreas rurais;
  • Empresas que atuam em locais remotos, como usinas eólicas ou mineradoras.

Os satélites de comunicação correspondem a mais da metade dos satélites que estão em órbita na Terra, e são eles que  realizam a distribuição dos sinais de telefonia, televisão e internet.

Navegação

Os sistemas de navegação por satélite são capazes de definir o posicionamento geoespacial de um objeto no espaço, por meio da utilização de satélites artificiais que orbitam ao redor do planeta. O GPS é um exemplo de sistema de navegação por satélites, que foi desenvolvido pelos Estados Unidos durante os anos 70 e por muitos anos foi a única alternativa para o fornecimento das posições geográficas ao redor da Terra. Porém, atualmente ele não é o único sistema existente, o Glonass e o Galileo são outros exemplos de soluções de outros países.

O GPS possui como função básica prestar informações sobre a posição de um determinado equipamento que seja capaz de receber os sinais emitidos por ele, hoje o GPS é o melhor sistema de navegação por satélites que está em funcionamento. Porém, é provável que em poucos anos não seja mais uma unanimidade, pois os novos mecanismos possuem mais recursos para ofertar, como a possibilidade de realizar pedidos de socorro em caso de emergência e proporcionar maior precisão de localização ao usuário. 

Desenvolvimento tecnológico

Com a pandemia, novas tecnologias surgiram, como aplicativos que podem ajudar na luta contra o coronavírus. Através das imagens de satélites é possível acompanhar a movimentação da população de determinadas áreas, assim ter conhecimento se as regras de isolamento social estão sendo respeitadas ou não. Além do monitoramento referente às medidas de isolamento social, é possível acompanhar atividades de construções de estruturas destinadas ao combate da doença, como hospitais ou barreiras nas estradas. 

Meteorologia 

Os satélites meteorológicos são utilizados para monitorar o tempo e clima da Terra, bem como as formações de nuvens, queimadas, efeitos de poluição, aurora e tempestades de poeira e raios. Há alguns satélites meteorológicos que funcionam através da radiação infravermelha e não necessitam da luz solar para seu funcionamento. 

As informações obtidas pelos satélites meteorológicos podem ser utilizadas para realizar gráficos das temperaturas da superfície do mar, esses dados não são úteis apenas para o clima, mas também para a pesca e navegação. O sistema meteorológico é o único capaz de atingir uma cobertura total da temperatura da atmosfera e de distintas alturas.

Tecnologia a favor do ser humano

A Hypercubes desenvolve uma tecnologia que permite que os nanossatélites fotografem a superfície da Terra, permitindo que organizações possam enxergar o que jamais foi visto antes. Através de um mecanismo de busca autônomo, que permite gerar informações de modo simultâneo para a tomada de decisões assertivas.

A tecnologia desenvolvida pela Hypercubes é um benefício voltado à toda sociedade, o trabalho executado pode ajudar no acompanhamento e prevenção de desastres ambientais, sendo possível analisar a saúde do solo, com a  intenção de acabar com a escassez de recursos para as próximas gerações. Assim, sendo a definição de tecnologia a favor do ser humano.

 

 

Website: https://2futureholding.com/detalhe-blog.php?cod=63