Últimas Notícias

Surdez: como facilitar a compreensão da fala com as máscaras de proteção

São Paulo, SP 7/10/2021 – Então, o que fazer para minimizar o impacto das máscaras na compreensão de fala, uma vez que a segurança à saúde é importante e vem em primeiro lugar?

Pesquisas mostram que as máscaras faciais podem atenuar a fala de maneira significativa, mas as máscaras farão parte do nosso cotidiano por um bom tempo, então é importante focar em alternativas que minimizem esse impacto.

Antes de 2020 era difícil encontrar alguém utilizando máscara de proteção fora de ambientes de saúde ou segurança do trabalho. Agora já é padrão encontrarmos pessoas utilizando máscaras em lojas, transportes públicos, restaurantes e outros ambientes coletivos. A máscara é uma proteção à saúde, mas para pessoas com dificuldades na audição, representa uma barreira que dificulta a leitura das expressões faciais ou dos lábios, tornando ainda mais difícil compreender a fala, especialmente para quem convive com perda auditiva.

Mas, como as máscaras afetam a compreensão da fala?

As máscaras não são uma barreira apenas para vírus, poluentes e partículas, mas também interferem no motivo mais importante pelo qual as pessoas procuram ajuda para a audição: conseguir ouvir melhor a fala.

A maioria das máscaras esconde os lábios, tornando a leitura labial impossível para as pessoas que dependem dela para melhorar a compreensão da fala. Já existe algumas máscaras com uma área transparente na região da boca para ajudar a mitigar esse problema, mas tais máscaras também bloqueiam o som.

Um artigo recente da revista Hearing Review1 demonstra como diferentes tipos de máscaras faciais atenuam a fala:

• Máscara cirúrgica de papel: 3 – 4 dB em 2 – 7 kHz
• Máscara N95: até 12 dB em 2 – 7 kHz

Os resultados mostram como as máscaras funcionam como filtros diminuindo significativamente os sons de frequência mais agudas, cruciais para a compreensão da fala.

Embora as máscaras de tecido ainda não tenham sido testadas, a variedade de estilos e gramaturas dos tecidos utilizados é ampla.

Então, o que fazer para minimizar o impacto das máscaras na compreensão de fala, uma vez que a segurança à saúde é importante e vem em primeiro lugar? Para facilitar a comunicação, a fonoaudióloga Cintia Basso, da Unitron Brasil, compartilhou algumas orientações para os profissionais e seus pacientes.

1. Os aparelhos auditivos modernos possuem recurso que facilitam a personalização de programas específicos para uso com máscara, para melhor compreensão da fala. Esses programas especiais, além de ajustes específicos de ganho em alta frequência, contam com algoritmos que auxiliam na ênfase de fala e elevação de sons suaves de fala.

2. Conectar um acessório: para conversas pessoais, tecnologias de microfone remoto são ideais para ambientes barulhentos ou quando o interlocutor não está ao lado. Tecnologia como essas permitem que a voz do interlocutor seja transmitida diretamente nos aparelhos auditivos, mesmo quando o interlocutor está distante. Além do benefício óbvio para uso no mundo real, pode facilmente ser utilizado durante a realização de novos ajustes e consultas de acompanhamento na clínica ou quando ainda é preciso manter distância física e fazer uso de máscaras.

3. Compartilhar dicas sobre o uso de máscaras com os aparelhos auditivos: assim como as armações de óculos, certos tipos de máscaras podem ser incompatíveis com alguns estilos de aparelhos auditivos devido à fixação atrás da orelha. Ao retirar a máscara, o aparelho auditivo pode se enroscar e cair; além do conforto durante o uso, que é essencial para ambos. A seguir há algumas sugestões para os usuários de aparelhos:

• Tentar um estilo de máscara diferente. Máscaras com laços ou elásticos para prender na parte de trás da cabeça, em vez de prender nas orelhas, são melhor adaptáveis nos aparelhos auditivos retroauriculares (BTE) e receptor no canal (RIC).
• Se indicado para a perda auditiva do usuário, aparelhos intra-aurais, que ficam alocados na região interna da orelha, facilitam o uso de máscaras.
• Praticar colocar e tirar a máscara dentro de casa enquanto usa aparelhos auditivos para garantir o bom uso de ambos.
• Em casa, utilizar uma máscara e os aparelhos auditivos para verificar o conforto em longos períodos de tempo.

As máscaras farão parte do cotidiano por um bom tempo, mas há maneiras para auxiliar os usuários de aparelhos auditivos a ouvirem melhor durante esse período.

Referências:
1Goldin A, Weinstein BE, Shiman N. How do medical masks degrade speech perception? Hearing Review. 2020;27(5):8-9.

Website: http://www.unitron.com/br