Últimas Notícias

Ciclo menstrual: Entenda as diferentes fases na vida da mulher

Assim como é importante que uma mulher conheça o seu corpo e fique atenta às mudanças e variações, toda mulher precisa entender obrigatoriamente as fases do seu ciclo menstrual e como funciona para se conhecer melhor.

Um ciclo menstrual dura cerca de 28 dias, mas pode variar entre 25 e 35 dias. Ciclo menstrual longo ou curto pode indicar problemas de saúde como SOP – Síndrome de ovários policísticos.

Os ciclos têm início durante a puberdade e finalizam na menopausa, quando a mulher está entre 45 e 55 anos. Em casos no qual a mulher para de menstruar antes dos 40 anos são chamados de menopausa precoce.

O ciclo menstrual é dividido em 3 etapas: fase folicular, ovulatória e lútea. Cada fase desse período pode ocorrer alterações hormonais no corpo da mulher. Entenda as fase do ciclo menstrual e sintomas de cada momento.

Fase folicular

A fase folicular também chamada de proliferativa inicia-se com o primeiro dia de menstruação e dura aproximadamente 14 dias, podendo variar de 10 a 22 dias. Esse período antecede a ovulação e o estrogênio aumenta para preparar o óvulo para ser liberado.

Durante esse período, a mucosa que reveste o útero, chamada de endométrio, é expelida, pois não houve gravidez.

É muito comum mulheres sentirem cólicas nessa fase devido às contrações do útero. Outros sintomas comuns são: dor de cabeça – principalmente enxaqueca, fadiga, frequência de urinar, dor ou sensação de peso na parte inferior do abdômen e região lombar.

O fluxo menstrual normalmente dura de 3 a 7 dias. Para conhecer melhor o seu ciclo e identificar a duração dele, basta contar desde o primeiro dia de sangramento menstrual até o dia anterior à próxima menstruação.

Essa fase inicia-se com baixa concentração de estrogênio e progesterona, ocasionando a produção do hormônio folículo estimulante (FSH) que tem como função estimular o desenvolvimento de folículos nos ovários.

Os folículos são as estruturas que contêm os óvulos e eles aumentam a produção de estrogênio até atingir o nível máximo antes da ovulação.

O estrogênio tem um importante papel de estimular a produção de um muco para facilitar a passagem de espermatozoides na cavidade uterina e aumentar a espessura do endométrio para favorecer a implantação e nutrição do embrião.

Nota-se que mensalmente o corpo da mulher se prepara para uma gravidez e a fase folicular é esta preparação para que na fase seguinte a mulher esteja pronta para engravidar.A fase folicular termina com o aumento drástico do hormônio luteinizante (LH), o que dá início à próxima fase: a ovulação.

Fase ovulatória

A ovulação, que é a liberação do óvulo, é o ponto central da fase ovulatória, que ocorre exatamente na metade do ciclo menstrual, no 14º dia.

Nessa fase, há um aumento na produção de LH (hormônio luteinizante) que finaliza o amadurecimento do óvulo, que, cerca de 36 horas depois, é liberado. O óvulo maduro é liberado e em condições de ser fecundado, o qual segue para as trompas de Falópio ou tubas uterinas e se encaminha para o útero.

Nessa fase, que é o período fértil, acontece de 2 a 3 dias antes e depois da ovulação e os níveis de testosterona e estrogênio também estão em alta, muco cervical fica mais espesso e elástico. Isso é para que o espermatozoide possa se locomover no útero.

Fase lútea

Essa é a terceira e última fase do ciclo. É o período entre a ovulação e antes do começo da menstruação, quando o corpo se prepara para uma possível gravidez.

Essa fase dura aproximadamente 14 dias (a menos que ocorra fecundação) e termina pouco antes da menstruação. O folículo rompido para liberação do óvulo se fecha a e forma uma estrutura chamada de corpo lúteo, que produz quantidades cada vez maiores de progesterona.

O aumento da produção de progesterona nesse período se deve para caso venha um embrião o útero esteja preparado para fixação, nutrição, redução de chances de bactérias ou outros espermatozoides penetrem no útero.

O embrião sendo implantado, as células ao redor do embrião em desenvolvimento começam a produzir gonadotrofina coriônica humana. Esse hormônio mantém o corpo lúteo, que continua a produzir progesterona até que o feto em crescimento possa produzir seus próprios hormônios.

O teste de gravidez detecta um aumento na concentração de gonadotrofina coriônica humana.

Se o óvulo não for fecundado ou se o óvulo fecundado não se implantar, o corpo lúteo se degenera após 14 dias, a concentração de estrogênio e progesterona diminui e um novo ciclo menstrual se inicia.