Últimas Notícias

Solvian e Percepto selam parceria em drones e robôs autônomos para indústria 4.0

São Paulo, SP 17/2/2022 –

Com o acordo, indústrias poderão receber, em minutos, alertas e análises preditivas a partir de imagens de vídeo e térmicas capturadas durante um vôo programado em locais de difícil acesso

A brasileira Solvian, empresa de soluções de monitoramento de ambientes e ativos com sensores IoT para Indústria 4.0 e a multinacional Percepto, líder em soluções autônomas de monitoramento de instalações industriais via drones e robôs, acabam de fechar uma parceria.

Com o acordo, a Solvian ampliará a abrangência de seus softwares de monitoramento de ambientes, ativos e manutenção preventiva de máquinas, que passarão a prever falhas que chegam como dados visuais também pelo ar, coletados por drones autônomos, que não precisam de piloto. Com isso, as empresas que utilizam o software poderão receber, em minutos, alertas e análises preditivas a partir de imagens de vídeo e térmicas capturadas durante um vôo programado em locais de difícil acesso, onde engenheiros levariam semanas e poderiam errar analisando pelo olho humano.

Segundo Daniel Vilas, diretor geral da Solvian, as soluções das duas empresas se complementam e a sinergia dos times promete acelerar o desenvolvimento e comercialização dos produtos em um mercado com uma demanda crescente. “Agora podemos resolver qualquer necessidade de monitoramento de qualquer tipo de indústria, chegando até a predição, que é conseguir prever que algo vai falhar antes que aconteça, seja por terra, água e agora, junto com a Percepto, pelo ar”.

O executivo explica que os drones não serão vendidos separadamente e, sim, farão parte de um modelo SaaS (Software as a Service), sendo gerenciados pelo software da Percepto. As indústrias poderão fazer uso do aplicativo pela internet, pagando pelo serviço como assinatura anual. “As empresas que contratarem o serviço serão treinadas a operar os sistemas de drones e robôs, a programar as rondas, a fazer a leitura dos relatórios, sempre com total acompanhamento da Solvian no Brasil. O suporte (nível 1 e nível 2) também será prestado pela Solvian, bem como a manutenção dos drones e robôs. E, quando necessário, será escalado o suporte de Israel e Estados Unidos”, explica Vilas.

Segundo Dante Dominguez, diretor de vendas para a América Latina da Percepto, como os drones são adaptados para atividades industriais, eles sobrevoam os locais programados e depois voltam para uma base, uma espécie de caixa, que recarrega as baterias do drone por indução. “É diferente de um drone normal, do qual você tem que trocar a bateria manualmente. Além disso, ele transfere as imagens e dados coletados (tanto visuais como as da câmera térmica) para um gateway da base, que envia os dados para a nuvem e vai para a Percepto, onde são feitas as análises e o processamento desses dados com inteligência artificial para a geração de relatórios e BI”.

“Os gestores ou engenheiros recebem alertas sobre a saúde dos ativos não importa aonde estejam no mundo. Depois de avisados que um problema foi encontrado, e em qual momento do vídeo ele aparece, a empresa pode, por exemplo, ampliar aquela imagem, e constatar que se não fizer uma manutenção, uma troca, ou outro tipo de reparo, daqui seis meses ou um ano poderá ter um problema maior. Essa é a grande vantagem do software. Ele faz análises e predição com machine learning e não somente entrega imagens ou vídeos para serem analisados pelo olho humano, como é a ideia do público geral sobre drones”, esclarece Daniel Vilas.

Segundo a Droneii, especializada em pesquisas, o Brasil vai puxar o crescimento do setor na América do Sul – o país continuará sendo o maior na região, e deve crescer 11,3% anualmente entre 2021 e 2026, uma taxa superior a grandes mercados, como os Estados Unidos (6,8%) e China (9,7%). Entre os três segmentos desse setor – serviços, hardware e software – o que mais se destaca é o de serviços, que deve atingir faturamento anual de US$ 32,2 bilhões em 2026, representando 79,3% do mercado. A área que mais deve utilizar os serviços de drones é a de Energia. Hoje, ela já é a principal usuária e seguirá assim pelos próximos anos, seguida de Construção, Agricultura, Transporte, Logística Interna e Armazenagem.

A Florida Power & Light Company (FPL), uma das principais empresas de fornecimento de energia dos EUA, por exemplo, utiliza a tecnologia da Percepto para inspecionar a sua rede de distribuição elétrica, diz Dante Dominguez. O drone consegue detectar anomalias térmicas em até 3 metros de profundidade, embaixo da terra. Quando se trata de torres de transmissão de energia elétrica, o drone consegue sobrevoar a junção dos fios entre as torres e identificar pela câmera térmica se os fios estão conectados de forma correta ou não, se estão dando curto circuito. Assim, é possível evitar, por exemplo, que haja uma ruptura de fio, uma queda de energia, e a empresa pode fazer uma manutenção preventiva nesse ambiente.

“Existem inúmeras possibilidades de aplicação dos drones, como em áreas de difícil acesso de veículos, em pontes e trilhos de ferrovias, represas e barragens, tanques de armazenamento de petróleo, de gás, áreas de mineração, em campos de painéis solares, lugares para os quais ninguém estaria olhando. Os problemas que seriam imperceptíveis ao olho humano são transformados em informação gerencial para que os técnicos consigam tomar decisões mais rapidamente”, completa Vilas.

Segundo Dominguez, a partir de agora, as empresas que tiverem algum dispositivo de monitoramento vão poder ter integração com o sistema Percepto. “Supondo que uma empresa tenha uma câmera fixa conectada para inspecionar uma determinada área industrial, ou outro dispositivo de monitoramento, a Percepto consegue pegar as informações dessa câmera, ou de qualquer dispositivo, ou robô, ou até de imagens filmadas com um celular, e inserir tudo isso na base de dados do software Percepto. Pela união das informações, é possível gerar um modelo 3D, analisando aquela área por todos os pontos de vista”.

Além dos escritórios próprios em Israel, Alemanha, Austrália e EUA, a Percepto, que registrou faturamento de US$ 45 milhões em 2020, tem representantes na Europa, Ásia e em países da América Latina como México, Chile, Argentina, Peru e Colômbia. “O setor tem um potencial gigantesco e a capacidade tecnológica da Solvian na área de softwares e sensores ainda vai contribuir muito com nossa ambição de expandir os limites da automação industrial no mundo”, afirma Shykeh Gordon, vice-presidente de vendas globais da Percepto.

Website: https://www.solviantecnologia.com/