Últimas Notícias

Inteligência artificial e sua imersão na academia.

flickr

 

Pouco a pouco, a inteligência artificial foi entrando em nosso cotidiano, até quase se tornar parte de nossa rotina de desenvolvimento. Entrou em vários campos de atuação e ramos comerciais, dando origem a novos conceitos como a domótica. Da mesma forma, eles também encontraram seu lugar em aplicativos ou plataformas ao alcance das mãos de qualquer pessoa. Mas para entrar melhor nesse modelo tecnológico, devemos primeiro nos perguntar ou definir, o que é Inteligência Artificial ou IA?

São algoritmos previamente programados em um suporte tecnológico, com a finalidade de solucionar um problema ou facilitar uma atividade ao ser humano. Chama-se assim, pois o dispositivo que terá esse aplicativo, a partir desse momento, atuará por conta própria. É um avanço sobre o qual surgiram milhares de contradições, discussões, debates, pois muitos tendem a pensar que criam vida ou que os suportes podem desenvolver uma consciência. Isso não foi comprovado cientificamente, mas as dúvidas permanecem.

No circuito acadêmico, na área educacional, diversas startups têm optado por esse tipo de tecnologia, para promover um aprendizado integral com vistas ao futuro, oferecendo uma infraestrutura completa, para poder competir com as grandes potências. Não é apenas uma forma de potenciar a capacidade humana, mas também de lhe dar uma pausa, de oferecer um contexto amigável e virtual e de resolver simples percalços de uma forma simples. O mercado tem visto um tremendo crescimento nesta área.

A IA se tornou uma revolução tecnológica que trouxe e trará vários projetos que aos poucos vão se familiarizando com o nosso dia a dia. É por isso que hoje vamos falar sobre alguns desses projetos, que foram divulgados em várias empresas que concorrem ao prêmio maior; como acontece com qualquer avanço tecnológico. Hoje vamos falar um pouco sobre como a IA entra nas letras miúdas da educação.

O primeiro caso de uso é o da geração automática de resumos. Automaticamente, há aplicativos que que você pode usar para fazer um sumário escrito, e há alguns avanços em áudio e oralidade. Desta forma, evitará o trabalho árduo e talvez desnecessário de desenvolver uma síntese; não importa em que campo você esteja. Até o Google está desenvolvendo a ideia de um aplicativo que consiga fazer resenha de livros apenas com o ‘scanning’ que a plataforma traz para obter um resumo automático.

O segundo exemplo que podemos trazer é o da interpretação da língua de sinais. A partir de um dispositivo audiovisual, podem ser detectados movimentos que respondem à simbologia desejada, traduzindo esta mensagem. Já são muitas as PMEs e empreendimentos que apostam neste tipo de implantação.

O último caso é o da escrita automática. Muitas vezes, há e-mails ou mensagens diretas, que podem ser enviadas ou respondidas quase automaticamente. É aí que reside o seu apelo e onde vários grupos empresariais investiram capital.

O presságio é tendencioso e condescendente, mas se encontram solidez nos fundamentos do mundo empresarial/científico, voltará ao mercado muito mais competitivo, à educação muito mais frutífera e à sociedade em um necessário avanço.