Publicidade FENICS 2108 - RESERVE JÁ,JÁ, SEU STAND!  

PUBLICIDADE

COPASA - MONTES CLAROS
Inicio » Internacional » África » África – Cidadãos de Serra Leoa saem às ruas após três dias de confinamento

África – Cidadãos de Serra Leoa saem às ruas após três dias de confinamento

As ruas de Freetown, capital de Serra Leoa, ficaram novamente movimentadas nesta segunda-feira (22) após um confinamento nacional sem precedentes de três dias. Nesse período, afirmaram as autoridades, funcionários da área de saúde verificaram 1 milhão de casas, procuraram pacientes com ebola e passaram informações sobre a doença.

Acredita-se que mais de 560 pessoas tenham morrido por causa da doença em Serra Leoa, país com 6 milhões de habitantes.
Acredita-se que mais de 560 pessoas tenham morrido por causa da doença em Serra Leoa, país com 6 milhões de habitantes.

Mas ainda não estava claro se o confinamento ajudou a conter a disseminação da doença que já matou mais de 2.600 pessoas no oeste africano. Autoridades ainda não informaram quantos novos casos suspeitos foram descobertos nos últimos três dias, mas pelo menos 71 corpos foram enterrados durante o período em que a população foi obrigada a ficar em casa.

Uma coletiva de imprensa para anunciar os resultados da medida foi adiada, com o objetivo de dar tempo a algumas autoridades, que se espalharam pelo país, voltarem para a capital.

Abdulai Bayraytay, porta-voz do governo, disse na manhã desta segunda-feira (22) que funcionários coletavam informações sobre se a ação contribui para conter o ebola. A expectativa é que eles informem quantos novos casos da doença as equipes encontraram. A nova coletiva de imprensa deve ser realizada na terça-feira.

Joe Amon, diretor de saúde e direitos humanos do Human Rights Watch, disse que há poucas razões para acreditar que o confinamento foi eficiente na contenção da transmissão, já que é muito difícil colocar em prática a proibição para que toda a população fique em casa.

“Pode-se argumentar que é estritamente necessário, não porque seja uma forma eficiente de conter a transmissão, mas sim porque é necessário levar mensagens sobre a doença para a população”, afirmou ele.

Grupos levando sabão e informações sobre o ebola visitaram cerca de 75% das 1,5 milhão de casas do país, informou o Ministério da Saúde. Alguns moradores reclamaram de falta de comida. Rumores de que o sabão distribuído estaria envenenado colocou em questão os esforços educacionais.

Acredita-se que mais de 560 pessoas tenham morrido por causa da doença em Serra Leoa, país com 6 milhões de habitantes. O ebola também se dissemina pela Libéria e Guiné, e há casos limitados da doença na Nigéria e no Senegal.

Leia Também

Técnicos da Emater-MG participam de capacitação para trabalhos com povos e comunidades tradicionais no Norte de Minas

Técnicos da Emater-MG participam de capacitação para trabalhos com povos e comunidades tradicionais no Norte de Minas

* Por: Jornal Montes Claros - 16 de junho de 2018. Técnicos da Emater-MG participam …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas. O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).