Últimas Notícias

Eleições 2014 – Marina cobra programa de governo de Dilma em horário eleitoral

Em horário eleitoral do rádio, na manhã desta terça-feira (30), a campanha da candidata Marina Silva (PSB) cobrou o programa de governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Durante a programação, a petista, sem citar nomes, mas deixando a entender que se tratava da ex-ministra, atacou mais uma vez a candidata dizendo que sua eleição é um “salto no escuro”.

Ex-ministra está "no pé" da presidente, já que tudo indica que fará como na última eleição e não apresentará documento; já Aécio disse que vai divulgar o seu aos poucos
Ex-ministra está “no pé” da presidente, já que tudo indica que fará como na última eleição e não apresentará documento; já Aécio disse que vai divulgar o seu aos poucos

Marina Silva foi a primeira dos três principais candidatos à presidência a divulgar o programa de governo com detalhes, ainda no mês de agosto. No entanto, o documento foi corrigido em menos de 24 horas com a retirada de trechos que defendiam direitos da causa gay, o que causou repercussão negativa pelos adversários.

Com a entrega do programa de governo de Marina, Dilma e Aécio (PSDB) ficaram em alerta. O tucano havia prometido entregar seu plano nesse segunda-feira (29), porém, disse que vai divulg-alo aos poucos e não de uma única vez.

Já a petista, assim como fez na última eleição, não deve entregar seu plano de governo à Justiça Eleitoral. No momento de sua candidatura, em julho, Dilma apresentou um documento genérico, prometendo substituir pela versão completa no decorrer de sua campanha. O que não cumpriu.

A não divulgação do programa de governo da atual presidente já vinha sendo cobrado por Marina. Agora que o candidato tucano começou a se manifestar sobre o assunto e Dilma não, a ex-ministra resolveu atacar diretamente sua adversária.

A voz de Marina não apareceu no programa desta terça-feira. Locutores falaram sua a biografia da candidata do PSB, além de um discurso anti-Dilma falando que o povo não “aguenta bate-boca e lero-lero”.

Dilma e Aécio seguiram seus programas com os mesmo propósitos que estão usando diariamente.