Inicio » Mais Seções » Famosos » Ator e diretor Hugo Carvana morre aos 77 anos

Ator e diretor Hugo Carvana morre aos 77 anos

Morreu neste sábado (4), no Rio de Janeiro, o cineasta e ator Hugo Carvana, de 77 anos. De acordo com “Jornal Hoje”, o artista tratava um câncer no hospital Pró-Cardíaco e estava internado desde o último domingo (28). Ainda não há informações sobre onde Carvana sera sepultado.
Hugo Carvana foi diretor dos filmes "Vai trabalhar, vagabundo" e "Bar Esperança"
Hugo Carvana foi diretor dos filmes “Vai trabalhar, vagabundo” e “Bar Esperança”

Seu último papel na TV foi na minissérie “O Brado Retumbante” (2012). O ator ficou conhecido por interpretar o personagem Waldomiro Pena no seriado “Plantão de polícia” (1979-1981), da Globo, mas sua trajetória na televisão ficou marcada por personagens malandros e cariocas.

Carreira

Hugo Carvana começou a carreira no teatro e participou das novelas “Roda de fogo” (1986), “O dono do mundo” (1991), “De corpo e alma” (1992) e “Celebridade” (2003). Ele trabalhou ao lado de Gláuber Rocha no filme “Terra em transe” (1967) e “O dragão da maldade contra o santo guerreiro” (1969).
Semana passada ele foi homenageado pelo Festival do Rio, com a exibição do filme “Vai trabalhar, vagabundo” (1973). Carvana também foi diretor de “Se segura, malandro” (1977), “Bar Esperança, o último que fecha” (1982), “O homem nu” (1996), “Casa da mãe Joana (2007) e “Não se preocupe, nada vai dar certo” (2009).

VEJA UM VÍDEO SOBRE A TRAJETÓRIA DO ATOR:

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)