Últimas Notícias

Aécio Neves fica de fora de protestos, mas divulga nota de apoio

O senador Aécio Neves se solidarizou com os milhares de brasileiros que retornaram às ruas neste domingo para protestar contra o governo e a corrupção, mas se absteve de engrossar as manifestações para, segundo explicou, não dar-lhes uma “conotação partidária”.

Aécio Neves fica de fora de protestos, mas divulga nota de apoio
Aécio Neves fica de fora de protestos, mas divulga nota de apoio

O presidente do PSDB, derrotado no segundo turno das eleições presidenciais de outubro pela presidente Dilma Rousseff por apenas três pontos percentuais, divulgou uma nota para justificar sua ausência dos protestos, mas ao mesmo tempo expressar seu apoio.

“O PSDB se solidariza com os milhares de brasileiros que voltaram às ruas e ocuparam as redes sociais neste domingo para, mais uma vez, legitimamente, manifestar seu repúdio e indignação contra a corrupção sistêmica que envergonha o país e cobrar saídas para o agravamento da crise econômica”, afirma o comunicado.

O dirigente opositor alegou que, além da indignação pela “crise ética e moral”, os manifestantes marcharam contra um governo que impôs ao país “a pior equação econômica”, com “recessão, inflação elevada, juros altos e corte de investimentos em áreas essenciais da educação e a saúde”.

O senador e ex-governador do estado de Minas Gerais acrescentou que Dilma, cuja popularidade está em níveis mínimos apesar de ter completado apenas 102 dias de seu segundo mandato de quatro anos, “permanece imobilizada e tenta terceirizar responsabilidades intransferíveis”.

Em comunicado divulgado recentemente, Aécio disse que Dilma praticamente renunciou ao mandato ao transferir a articulação política de seu governo ao vice-presidente, Michel Temer, e o comando da economia ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy.