Últimas Notícias

MG – Delegados da PC de Minas trabalharão três horas por dia após salário parcelado

MG – Delegados da PC de Minas trabalharão três horas por dia após salário parcelado

MG - Delegados da PC de Minas trabalharão três horas por dia após salário parcelado
MG – Delegados da PC de Minas trabalharão três horas por dia após salário parcelado

.

.

De acordo com o sindicato, o trabalho só volta ao normal, com oito horas trabalhadas, depois do dia 16, quando será depositada a última parcela.

A partir do dia 5 de fevereiro, os delegados de Minas Gerais vão trabalhar apenas três horas por dia, conforme o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), Marco Antônio de Paula Assis, informou à reportagem  nesta terça-feira (19). A decisão foi tomada depois que o governo do Estado resolveu parcelar os salários para servidores que ganham mais de R$ 3 mil.

De acordo com Assis, no dia 5 cai a primeira parcela do pagamento, conforme tabela publicada pelo Estado. “O valor que será depositado equivale a três horas de trabalho diário considerando a jornada de oito horas”, disse.

Esse protesto será feito por seis dias. Já no dia 12, data da segunda parcela, os delegados passam a trabalhar seis horas. Só depois da última parcela, prevista para ser paga no dia 16 de fevereiro, que os profissionais voltam com o trabalho no horário normal.

“O expediente será de três horas para todo o serviço que deve ser feito, mas os delegados continuarão na delegacia. Caso tenha alguma ocorrência urgente, como apreensão de menores e Lei Maria da Penha, mesmo fora do horário previsto, eles atenderão. Não queremos prejudicar a população”, explicou o presidente.

.

.

Ainda conforme ele, se o governo não mudar a forma de pagamento, não haverá acordo. “Vamos transferir a responsabilidade para o governador. Se pagar integralmente, trabalhamos integralmente. Caso contrário, vai ser cumprida essa escala do sindicato”, finalizou.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do governo de Minas, mas foi orientada a pegar informações com a Polícia Civil. A assessoria da corporação não atendeu as ligações.

As informações são do Portal O Tempo