Inicio » Últimas » MG – Mãe tenta matar filho de 1 ano e 7 meses afogado em ribeirão

MG – Mãe tenta matar filho de 1 ano e 7 meses afogado em ribeirão

MG – Mãe tenta matar filho de 1 ano e 7 meses afogado em ribeirão

Uma mulher de 22 anos foi presa após tentar matar o filho de 1 ano e 7 meses em Hematita, distrito de Antônio Dias, no Vale do Rio Doce, nessa segunda-feira (20/02/2017).

MG - Mãe tenta matar filho de 1 ano e 7 meses afogado em ribeirão
MG – Mãe tenta matar filho de 1 ano e 7 meses afogado em ribeirão

 

A jovem, que teria problemas psicológicos, segundo a Polícia Militar, submergiu o filho em um ribeirão perto de casa. O menino foi salvo por uma vizinha.

O crime aconteceu por volta de meio-dia, quando o marido da suspeita, pai da criança, saiu da casa em que a família mora, localizada no povoado de Roseira. Aproveitando que estava sozinha com o filho, a mãe foi até a beira do ribeirão e colocou a criança na água.

“Ela chegou a colocar a mão no ombro do filho e forçar para baixo. A criança ficou alguns segundos submersa. A sorte foi que, minutos antes, uma vizinha viu a mãe passando com o garoto nos braços em direção ao ribeirão e foi atrás. Ao perceber o que a suspeita tinha feito, ela resgatou a criança”, contou o sargento Roy Ângelo, da 178ª Companhia do 58ª Batalhão.

Diante de situação, outros moradores se aglomeraram próximo ao local do crime, o que acabou assustando a dona de casa, que fugiu. Segundo a polícia, a mãe andou por cem metros e  arrumou carona em uma van escolar até o centro de Hematita, a cerca de sete quilômetros do povoado.

O destino escolhido pela jovem para se abrigar foi o posto de saúde da área. Antes de chegar à unidade de atendimento, ela tirou as roupas durante o trajeto. “Ela chegou nua no posto e os enfermeiros arrumaram um avental para cobri-la. Como estava muito agitada, os médicos precisaram medicá-la”, disse o policial.

Após receber alta médica, a mulher foi encaminhada à Delegacia de Plantão de Ipatinga, cidade vizinha.

Criança

Ainda conforme o sargento, o menino não teve nenhum tipo de ferimento. “Não foi necessário levá-lo ao hospital. O bebê estava muito sujo de barro, tomou um banho e foi entregue à avó materna”, informou.

O Conselho Tutelar de Antônio Dias acompanhou todo o desenrolar da ocorrência. O órgão se limitou a informar que monitora a família há cerca de três meses e afirmou que o menino está sob a responsabilidade do pai. Um relatório sobre o ocorrido foi feito e será encaminhado à Justiça.

Ainda segundo a polícia, em dezembro do ano passado, a mulher tentou pular de uma ponte com o filho no colo, mas populares evitaram a tragédia.

“Ela faz tratamento no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Jaguaraçu. O problema é que a jovem não toma a medicação corretamente. A mãe dela tenta proteger o neto, mas, como a filha fica nervosa, ela tem medo”, contou Ângelo.

Procurada pela reportagem, uma terapeuta do Cras confirmou que a mulher se trata no local, mas alegou que o centro não é autorizado a passar informações dos prontuários de pacientes.

As informações são do Portal o Tempo

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *