Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf

Norte de Minas – Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf


Reviewed by:
Rating:
5
On 31 de agosto de 2017
Last modified:31 de agosto de 2017

Summary:

Norte de Minas - Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf

Norte de Minas – Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf

Ao receber o deputado Gil Pereira nesta terça-feira (29/08/17), em Brasíllia, o recém-empossado presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Avelino Neiva, reconheceu a importância e garantiu seu empenho para retomada das obras da barragem, diante da seca que castiga a região há 6 anos, provocando prejuízos aos produtores rurais e até racionamento de água para consumo humano, a exemplo de Montes Claros e várias outras cidades do Norte de Minas.

Montes Claros - Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf
Barragem de Jequitaí: obra prioritária da Codevasf

 

“Trata-se do projeto mais organizado, inclusive para solução orçamentária. Solicitei a licitação necessária ainda neste ano, para reinício dos trabalhos em Jequitaí no 1º trimestre de 2018”, destacou o deputado Gil Pereira. Também participaram da reunião: secretário-executivo de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura, Elton Cruz; e os assessores Guilherme Almeida e Wagner Zani.

PROJETO HIDROAGRÍCOLA

A ação integra o Projeto Hidroagrícola Jequitaí, que contempla também a futura obra da barragem Jequitaí II e o perímetro público de irrigação. O sistema de barragens tem a finalidade de controlar cheias e regularizar as vazões do rio Jequitaí, além de viabilizar a irrigação e a geração energética (capacidade de geração de um total de 20MW).

As obras também podem potencializar as atividades de abastecimento (segurança hídrica), ecoturismo, recreação, piscicultura e outros segmentos. Os serviços, obras e desapropriações, associados à primeira barragem do Projeto Jequitaí, somam R$ 311 milhões e envolvem articulação entre os governos federal e estadual.

BENEFICIADOS

O sistema de barragens de uso múltiplo beneficiará cerca de meio milhão de pessoas em 12 municípios do norte de Minas, cuja população espera a realização da obra há cerca de 50 anos. A área de influência do empreendimento engloba os municípios de Claro dos Poções, Engenheiro Navarro, Francisco Dumont, Jequitaí, Lagoa dos Patos, Várzea da Palma, Pirapora, Buritizeiro, Coração de Jesus, Joaquim Felício, Bocaiúva e Montes Claros.

Com a construção da barragem Jequitaí II, será possível o uso do sistema de barragens para irrigação, contribuindo para alavancar o desenvolvimento socioeconômico e promover a geração de milhares de empregos para a região. Estima-se que, uma vez concluído, o projeto irrigado em fase de implantação pela Codevasf será capaz de gerar 35 mil empregos diretos e 70 mil empregos indiretos. As atividades agrícolas a serem desenvolvidas fortalecerão o polo agroindustrial já existente na região; a previsão é que a área irrigada chegue a 35 mil hectares.

Dividido em duas etapas de implantação, o sistema contemplou de imediato a construção de uma estação de tratamento de esgoto, 704 ligações domiciliares e a instalação de 5,7 mil metros de redes coletoras e interceptoras numa cidade que só possuía fossas. Em uma segunda fase foram implantados 23,7 mil metros de redes coletoras e interceptores e 1.444 unidades de ligações prediais, além da construção de duas estações elevatórias.

SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

De acordo com estudos técnicos da Codevasf, o sistema de esgotamento vai solucionar, pelos próximos 20 anos, um grave problema sanitário do município, que são as doenças de veiculação hídrica, além de melhorar a qualidade da água, dos rios e da futura barragem que já está sendo construída próxima à cidade e que será fonte hídrica não só para o projeto de irrigação que está sendo implantado, mas também para consumo humano e animal de vários municípios da região.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).