Últimas Notícias
POS ON-LINE PUC MINAS

Montes Claros – Criado Grupo de Oração na Câmara Municipal

Montes Claros – Criado Grupo de Oração na Câmara Municipal

Trazer para o ambiente político uma oportunidade de reflexão e oração, dentro dos princípios cristãos. Este é o objetivo do Grupo de Oração na Câmara Municipal de Montes Claros, que se reunirá todas às segundas-feiras, a partir das 13h, no Plenário da Câmara. 
Montes Claros - Criado Grupo de Oração na Câmara Municipal
Montes Claros – Criado Grupo de Oração na Câmara Municipal

 

 

“A Casa é um espaço democrático. Atendemos prontamente a solicitação para o projeto ecumênico. Queremos proteção sobre nosso local de trabalho. O local está aberto para outras manifestações religiosas. Passamos mais tempo com os nossos colegas de trabalho que a nossa própria família. Nada mais justo que trabalhar numa ambiente generoso, abençoado. Assim pretendemos que seja a Casa Legislativa, espaço legítimo do povo”, afirma o presidente Cláudio Prates.
O projeto foi idealizado pelo movimento Leigos Cristãos, como ocorrem em outros parlamentos, como na Câmara Federal, onde comungam fé e política.
O Estudante e pesquisador de fé e política, Adimilson Nogueira Santos, um dos idealizadores do projeto acredita que são grandes os ganhos, onde se vive em grupo de Oração.
“Em ambiente como a Câmara Municipal não pode se excluir de realizar tal projeto, com as participações dos vereadores, Servidores e público em geral, em uma reunião semanal, de 15 minutos, para pedir ao Senhor que nos conceda meios melhores de se viver”, comenta.
O surgimento de grupos de Fé e Política, no Brasil e na América Latina, se deu notadamente a partir de meados da década de 1980.
“Uma vez que todos estamos inseridos na política, é importante a participação consciente, visando o bem comum. Para o ambiente do legislativo municipal, o Grupo de Oração visa unir as pessoas que trabalham e passam por esse local, com base na Palavra de Deus, “boa semente”, sempre oportuna para direcionar as nossas vidas em todas as situações”, afirma a coordenadora do projeto, Susyeane Caldeira, servidora da Câmara e responsável pelo projeto.