Inicio » Internacional » América » México eleva para 225 número de mortos por terremoto no centro do país

México eleva para 225 número de mortos por terremoto no centro do país

México eleva para 225 número de mortos por terremoto no centro do país

México eleva para 225 número de mortos por terremoto no centro do país
México eleva para 225 número de mortos por terremoto no centro do país

 

 

O número de mortos pelo terremoto de 7,1 na terça-feira no centro do México subiu nesta quarta-feira (20) a 225, de acordo com autoridades e cidadãos que buscam sobreviventes entre os escombros de edifícios derrubados na capital do país.

O coordenador nacional de Defesa Civil mexicano, Luis Felipe Puente, afirmou em sua conta no Twitter que até agora foram registrados 94 mortes na Cidade do México, 71 nos Estados de Morelos, 43 em Puebla, 12 no Estado do México, quatro em Guerrero e um em Oaxaca.

Também nesta quarta-feira, o Exército de Israel informou que enviará uma delegação de 70 membros ao México para apoiar os esforços de resgate. Porta-voz do Exército, Jonathan Conricus disse esperar que o grupo chegue ao México na manhã da quinta-feira.

A maior equipe será formada por cerca de 25 engenheiros israelenses, que ajudarão a avaliar os estragos e determinar se os edifícios estão seguros. A equipe incluirá profissionais de busca e resgate, bem como pessoas responsáveis pelo apoio médico e logístico. O escritório do premiê Benjamin Netanyahu anunciou o envio da equipe em resposta ao pedido de ajuda do México.

Uma delegação de 18 membros da equipe de resgate Topos Chile também viaja ao México com dois cães treinados e material especializado para ajudar nas buscas. Os Topos são uma agrupação de civis que trabalha gratuitamente, nascida no México após o terremoto de 1985, que deixou milhares de mortos. A organização internacional tem sedes em Bulgária, Chile, França e Nova Zelândia.

Na Espanha, o governo informou que foi identificado um cidadão do país entre as vítimas do terremoto no México. O premiê Mariano Rajoy enviou um telegrama ao presidente do México, Enrique Peña Nieto, para oferecer apoio nos esforços de resgate.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).