FENICS 2019 - ACI

Inicio » Minas Gerais » Triangulo Mineiro » MG – Polícia prende três homens envolvidos na morte de bióloga após carona em Minas

MG – Polícia prende três homens envolvidos na morte de bióloga após carona em Minas

MG – Polícia prende três homens envolvidos na morte de bióloga após carona em Minas

A assessoria de imprensa da Polícia Civil (PC) de Minas confirmou a prisão do suspeito de matar a bióloga Kelly Cristina Camaduro, de 22 anos, que participava de um grupo de caronas no WhatsApp e foi encontrada morta na tarde de quinta-feira (2), dia de Finados, em uma área rural entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro. Além do assassino, outros dois homens foram detidos, um deles por ajudar o assassino a desmanchar o carro da vítima e outro por receptar os materiais

Corpo de mulher desaparecida após combinar carona é encontrado em MG
Kelly Cristina Camaduro, de 22 anos

A Polícia Civil informou que autor do homicídio foi localizado; outros dois suspeitos também foram detidos, um deles por ajudar o assassino a desmanchar o carro da vítima e outro por receptar os materiais.

Ainda segundo a corporação, a prisão aconteceu na madrugada desta sexta-feira (03) na cidade de Frutal, em uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar de Minas e de São Paulo. Mais detalhes serão repassados ainda nesta manhã pela PC mineira. De acordo com a Polícia paulista, os outros dois suspeito foram detidos em bairros diferentes de São José do Rio Preto e acabaram encaminhados para a Delegacia de Frutal.

A bióloga estava desaparecida desde a noite de quarta-feira (1). Ela desapareceu depois de dar uma carona para um desconhecido, combinada em um grupo de WhatsApp. De acordo com a Polícia Militar, o corpo de Kelly foi encontrado em um córrego, próximo ao KM 25 da rodovia MG-255. Ela estava seminua, vestida apenas com uma blusa. A família reconheceu o corpo, e a calça que ela usava no dia do desaparecimento foi encontrada a cerca de 3 km de distância.

A jovem saiu de Rio Preto, no interior de São Paulo, na quarta-feira e foi em direção à Itapagipe, para visitar o namorado, que mora em Minas. Ela participava de um grupo de caronas no WhatsApp composto de pessoas que costumam viajar entre as duas cidades e combinou de levar um casal desconhecido para a cidade mineira, no entanto, a mulher teria desistido na última hora. “

Quando ela chegou no local combinado, só o homem estava”, afirmou o delegado de Polícia Civil responsável pelo caso, Bruno de Paulo. O último contato de Kelly com a família ocorreu na noite de quarta-feira, por volta das 19h, quando ela parou para abastecer o carro em um posto de combustíveis na BR-153, em Nova Granada (SP). Depois disso, os familiares não conseguiram mais falar com a jovem.

O corpo de Kelly foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Frutal, onde serão realizados exames que vão apontar a causa da morte e se a jovem foi vítima de violência sexual. A Polícia Civil de Minas Gerais abriu um inquérito para investigar o caso que, até então, estava sob responsabilidade da corporação em São Paulo.

Câmeras de segurança

Imagens registradas pelo circuito interno de uma praça de pedágio em Fronteira, no Triângulo, mostram o momento em que Kelly dirige o carro em direção a Minas, na noite de quarta-feira. Mais tarde, o carro volta, aparentemente sem a jovem e com um homem no volante.

Na manhã desta quinta-feira, o carro da jovem foi encontrado sem as quatro rodas próximo a Rio Preto.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *