NordVPN - A melhor oferta de VPN

Vaga no Bolso

Inicio » Esporte » Campeonato Mineiro » Campeonato Mineiro – Cruzeiro bate o Tupi e faz a festa da torcida

Campeonato Mineiro – Cruzeiro bate o Tupi e faz a festa da torcida

Campeonato Mineiro – Cruzeiro bate o Tupi e faz a festa da torcida

Parecia até final de campeonato, mas era apenas o início da temporada do Cruzeiro. Ontem, atuando para mais de 40 mil pessoas no Mineirão, o Cruzeiro deu mostras de um time que, mesmo com as limitações de início de temporada, tem todas as condições de honrar com os apontamentos de melhor elenco do Brasil. O placar de 2 a 0 sobre o Tupi, na abertura do Campeonato Mineiro, poderia ser facilmente ampliado. Mas faltou aquele golzinho tão esperado de Fred que, pela primeira vez em sua carreira, passou em branco em uma estreia. Um pecado. Se o artilheiro não fez, Robinho e Rafinha se encarregaram de garantir o espetáculo.

Fred teve oportunidades, mas passou em branco na vitória do Cruzeiro
Fred teve oportunidades, mas passou em branco na vitória do Cruzeiro

 

O JOGO

Mano havia prometido um Cruzeiro diferente. Uma equipe que jogaria em função de fazer a bola chegar até Fred, a referência do ataque. Para quem se acostumou a ver a Raposa em 2017 criando, mas sem aquele definidor, os primeiros 25 minutos contra o Tupi foram de encher os olhos. Todos os jogadores estavam empenhados na missão de fazer com que Fred, honrando a sina de suas estreias, balançasse as redes.

Tentativas por parte do camisa 9 não faltaram. Na primeira, logo aos 8 min, um corte preciso do defensor tirou aquele ‘timing’ de Fred. O carrinho passou lotado e o jogador terminou com o pé preso em uma das novidades do Mineirão em 2018, a volta da rede ‘Véu de Noiva’.

Fred ainda teria mais duas chances, de cabeça, mas quem quase venceu o goleiro Vilar, do Tupi, foi Egídio, aparecendo como um atacante para cabecear e obrigar o goleirão a fazer uma grande defesa. Na primeira etapa, a Raposa poderia ter ido para o vestiário ao menos com 1 a 0 no placar, mas a arbitragem comandada por Murilo Francisco Misson Júnior anulou um gol legítimo de Arrascaeta ao assinalar impedimento de Fred, que serviu o camisa 10.

O erro crasso não impediria a festa. Na realidade, os gols eram de questão tempo. Quando o juiz apitou o início da etapa final, o Carijó resistiu por sete minutos. Até que, após tabelinha esperta de Fred com Arrascaeta, Rafinha rolou para Robinho iniciar os trabalhos. Um chute no ângulo.

Com o placar inaugurado, quem sabe seria a hora de Fred? Não seria. Não era mesmo o dia. Minutos após o gol de Robinho, o 9 recebeu um passe de Arrascaeta e chutou rente à trave, No entanto, se Fred não fazia, outro nome da partida estava pronto para deixar o seu. Aos 15 min do 2º T, em tabela envolvente do ataque celeste, Rafinha abusou. Meteu um golaço de letra.

Mano então começou a rodar o time. Promoveu a estreia de Bruno Silva, e ainda colocou em campo Thiago Neves e Sóbis. Um banco de altíssima qualidade. Só que gols não vieram mais, nem mesmo o de Fred. Nada que abale a confiança. O 2018 da Raposa promete e Fred, com certeza, terá outras várias chances de marcar.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não ás pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *