Últimas Notícias

Praça da Matriz em Montes Claros volta a ser abrigo de moradores de rua

Praça da Matriz em Montes Claros volta a ser abrigo de moradores de rua

A volta de grupos de moradores de rua para a Praça da Matriz de Montes Claros, onde o coreto virou dormitório a qualquer hora do dia e da noite, deixa os comerciantes da região apreensivos.

Praça da Matriz em Montes Claros volta a ser abrigo de moradores de rua
Praça da Matriz em Montes Claros volta a ser abrigo de moradores de rua

 

Lojistas reclamam de brigas constantes e do assédio dos pedintes à clientela que passa próximo ao local.

Não há números oficiais. A Pastoral de Rua estima a existência de cerca de 200 sem-teto atualmente em Montes Claros.

“Essas pessoas precisam de ajuda porque a situação está constrangedora. Eles ocupam o coreto com os seus pertences e isso enfeia um ponto turístico importante da história de Montes Claros”, reflete o aposentado José dos Reis.

O município atualmente não dispõe de abrigo público, apenas uma casa de passagem para quem vem de outros municípios.

No Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) a informação é a de que são oferecidas quatro refeições por dia, higiene pessoal, além de encaminhamento para atendimentos de saúde. Tudo dentro do próprio Centro e somente quem vai até o local em busca de ajuda é beneficiado.

TEMORES

Pessoas que precisam passar pela Praça Matriz relatam momentos de insegurança. A estudante Mikaelly Gomes conta que uma amiga foi assaltada enquanto passava pela praça no período da noite, quando voltava da faculdade.

“Ela foi abordada por um rapaz que perguntou as horas. Depois do ocorrido fica uma sensação de medo. Até mudamos o caminho de volta para não precisar passar pela praça à noite”, lamenta.

A professora Mônica Dias relata que moradores de rua já chegaram a pedir dinheiro para cuidar do carro que ela havia estacionado próximo à praça enquanto ia a uma agência dos Correios.

“Você fica sem reação na hora e acaba dando algumas moedas para evitar contratempos futuros”, relata Mônica.

A Prefeitura de Montes Claros não se manifestou sobre as reclamações dos moradores ou a situação dos sem-teto no município.

*Por Vitor Costa