FENICS 2019 - ACI

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google

Inicio » Minas Gerais » Em Minas Gerais, servidores cruzam os braços na Cidade Administrativa em protesto contra atraso de salários

Em Minas Gerais, servidores cruzam os braços na Cidade Administrativa em protesto contra atraso de salários

Cerca de 300 servidores, segundo estimativa do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (SindPúblicos), deixaram a Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, na região Norte de Belo Horizonte, após receberem a informação de pagamento do restante da segunda parcela do salário referente ao mês de julho. 

Servidores cruzam os braços na Cidade Administrativa em protesto contra atraso de salários

 

Pela manhã, o grupo realizou manifestação no local e informou que ficaria acampado caso o pagamento não fosse feito. Segundo o diretor político do SindPúblicos, Geraldo Antonio Henrique da Conceição, no início da noite, a maior parte já tinha sido creditada. O valor deveria ter sido pago na segunda-feira (27).

Na manhã desta quarta-feira (29), o governador Fernando Pimentel afirmou que 90% dos servidores receberam a segunda parcela do salário. Os outros 10% devem ser pagos até o dia 31 de agosto, data agendada para o pagamento da terceira parcela.

De acordo com Inês Soares, agente governamental da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag) e diretora do SindPúblicos, a manifestação teve início por volta das 9h no térreo da Cidade Administrativa, seguiu para o sétimo andar (local onde funciona a Secretaria da Fazenda, pasta responsável pelo pagamento da folha) e depois seguiu em direção ao terceiro andar, área da Seplag.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *