Publicidade

Inicio » Concursos » PM de Minas Gerais vai recorrer da liminar que proíbe a exigência de curso superior para ingressar na corporação

PM de Minas Gerais vai recorrer da liminar que proíbe a exigência de curso superior para ingressar na corporação

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) vai recorrer da liminar que determina a suspensão da cláusula 2.1 “b” do edital DRH/CRS 06/2018, que exige dos candidatos a formação em curso de nível superior para ingressar na corporação.

PM de Minas Gerais vai recorrer da liminar que proíbe a exigência de curso superior para ingressar na corporação

 

A decisão, tomada na última quinta-feira (23), foi do juiz Mauro Pena Rocha, da 4ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte, que acatou a solicitação da Defensoria Pública de Ipatinga, na região do Vale do Aço.

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, a Polícia Militar ainda não foi notificada da decisão, mas, assim que receber a determinação judicial, vai recorrer da decisão.

A Justiça mineira considerou ilegal a exigência da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) de cobrar curso superior dos candidatos inscritos no concurso aberto neste ano, que prevê o preenchimento de 1.560 vagas. Os candidatos aprovados devem apresentar o comprovante de escolaridade no momento da convocação para o curso de formação de soldados da PM.

Conforme o Decreto 413/2.015 da Lei Complementar 115/2010, a exigência de curso superior para ingresso na PM só poderia valer a partir de 2020. Primeiro, o caso foi julgado pela Vara da Fazenda Pública e Autarquias de Ipatinga, que declarou ser incompetente para julgar o pedido, “uma vez que não possui a competência abrangente pretendida na ação civil”. A ação, então, foi encaminhada para a 4ª Vara de BH, que acatou o pedido.

Liminar

Na sentença, o juiz declarou que “o pleito liminar da Defensoria Pública merece ser atendido, uma vez que o requisito de possuir curso superior para ingresso na PMMG somente passará a ser exigível a partir de 2.020, ou enquanto perdurar os efeitos do parágrafo único do artigo 6º-B da Lei 5.301/69.”.

Provas

Apesar da liminar, as provas do concurso público da Polícia Militar não serão canceladas. O exame será aplicado no próximo domingo (2) em Montes Claros, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Uberaba, Lavras, Divinópolis, Governador Valadares, Uberlândia, Patos de Minas, Ipatinga, Barbacena, Curvelo, Teófilo Otoni, Unaí, Pouso Alegre, Poços de Caldas e Sete Lagoas. Nesta primeira fase, os candidatos serão submetidos à prova de conhecimento.

A segunda etapa é composta por avaliações físicas, psicológicas e exames toxicológicos. O concurso prevê o preenchimento de 1.560 vagas no Curso de Formação de Soldados do Quadro de Praças da Polícia Militar de Minas Gerais (QPPM).

Distribuição das vagas

Do total de vagas, 690 vagas são para a Grande BH, sendo 621 para homens e 69 para mulheres. Já no interior do Estado, são ofertadas 870 vagas, sendo 783 para homens e outras 87 para mulheres.

Leia Também

IFNMG abre inscrições para 1.500 vagas em 11 cursos gratuitos

IFNMG abre inscrições para 1.500 vagas em 11 cursos gratuitos

* Por: Jornal Montes Claros - 25 de setembro de 2018. IFNMG abre inscrições para …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Um comentário

  1. Há uma decisão no processo 5118383-10.2018.8.13.0024, que manda cancelar a prova em questão, bem como a reabertura da inscrição extirpando a exigência de nível superior.
    Esse impasse prejudicará apenas os candidatos.
    Minha opinião… Melhor cancelar agora do que depois, pois o prejuízo seria ainda bem maior aos cadidatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *