OI TOTAL COM FIBRA
Inicio » Mais Seções » Tecnologia » Entenda como funciona o processo de mineração de Bitcoin

Entenda como funciona o processo de mineração de Bitcoin

O Bitcoin está em todos os lugares hoje em dia. Seja em posts de blog como esse aqui, nas redes sociais, nos investimentos, até mesmo nos sites de compra online. Com uma existência quase que onipresente, não é difícil encontrar uma pergunta ecoando em nossas mentes: de onde vem o Bitcoin?

Entenda como funciona o processo de mineração de Bitcoin

 

Você já deve ter ouvido falar que ele é minerado, quase como um diamante, ou como no jogo de Minecraft. Mas como seria esse processo de mineração se estamos falando de uma moeda de concepção virtual? Bem, o conceito é bem construído e vamos explicar ele aqui nesse post!

A mineração de Bitcoin

O sistema da Mineração de Bitcoins é único e centralizado num software oficial, para minerar a moeda, você deve ter esse software instalado em seu computador, fazendo assim parte da rede de mineradores.

A rede que interliga todos os computadores se assemelha ao Torrent, aquela rede de download e upload de arquivos grandes. O grupo dos mineradores é conhecido por Pool, que quer dizer piscina em português. Juntos, os computadores conseguem um poder de processamento bom o suficiente para minerar o Bitcoin.

Mas no que consiste a mineração? Como se consegue uma moeda?

Com a valorização e com a moeda se tornando cada vez mais rara, dificilmente uma pessoa tem uma moeda inteira rapidamente. As parcelas de moedas, portanto, surgem através do decifrador de códigos que possuem valores emitidos pelo software.

Esses, são baseados em equações matemáticas altamente complexas, problemas e obstáculos que, se superados e solucionados, liberam uma determinada quantidade de Bitcoin.

Existe um banco de dados que tem por função, registrar todas as transações, e assim que você recebe uma quantidade da moeda, é registrado nesse livro chamado de Blockchain.

A dificuldade de minerar Bitcoins

Ficou com curiosidade para explorar esse mundo? Bem, se prepare para algumas dificuldades intrínsecas do trabalho, veja só:

  • Problemas computacionalmente difíceis: A probabilidade de conseguir processar um dos blocos de informações que possuem Bitcoins é extremamente baixa. Muitas tentativas devem ser feitas de forma exaustiva, em alguns casos, o que torna a mineração morosa e frustrante;
  • Recompensa em queda: A cada 210.000 blocos que são gerados, o valor de recompensa cai pela metade desde o início do ano de 2015. Isso significa que, quanto mais o tempo passa, dia após dia, mais difícil fica o processamento dos blocos e menos compensatório aos mineradores é o resultado;
  • Resfriamento e eletricidade: Sim, isso também é algo a se levar em consideração! O equipamento que minera o Bitcoin costuma ser unicamente destinado a isso, já que requer grande poder de processamento e um grande gasto de energia. Alguns equipamentos são construídos exatamente e unicamente para isso. Caso esteja usando seu computador para esse trabalho, lembre-se de mantê-lo resfriado e dar a devida atenção a saúde do equipamento;

 

Tendo em mente todos esses desdobramentos, qualquer um é apto a iniciar a mineração e, em verdade, conseguir tirar um belo dinheiro dessa atividade. Nela, é virtualmente impossível realizar qualquer tipo de transação de má fé ou delinquência, visto que todas as transações são acompanhadas por um registro público.

Portanto, nem imagine que por se situar numa plataforma fluida como a internet, as regras são flexíveis e transponíveis. As transações são todas amarradas e regradas pela Blockchain, que é uma tecnologia que amarra todas as movimentações realizadas entre pessoas e com relação a cada moeda.

Por que o Bitcoin se tornou tão atrativo?

Frente a esse regramento e ao alicerçamento da relação oferta e procura, o Bitcoin se tornou uma moeda extremamente atrativa para o mercado de investimentos, assim como, para novos empreendedores que buscavam novas áreas de atuação. Com uma nova ferramenta surgida assim, do zero, grandes oportunidades nascem.

E é exatamente por esse fuzz que todos os olhos ultimamente têm se voltado ao Bitcoin, ao seu crescimento e ao futuro do mercado frente à essa criptomoeda.

 

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *