Últimas Notícias
POS ON-LINE PUC MINAS

Em Montes Claros, Campanha busca conscientizar sobre a saúde masculina e prevenção do câncer

Em Montes Claros, Campanha busca conscientizar sobre a saúde masculina e prevenção do câncer

Dados mostram que as mulheres vivem, em média, 7 anos a mais do que os homens. E a razão disto é o fato de o homem se julgar invulnerável, o que contribui para que ele cuide menos de si mesmo e se exponha mais a situações de risco.

Em Montes Claros, Campanha busca conscientizar sobre a saúde masculina e prevenção do câncer
Em Montes Claros, Campanha busca conscientizar sobre a saúde masculina e prevenção do câncer

 

Beber em excesso,  pouca prática de exercícios e outro problema que é muito simples e fácil de resolver: os homens não vão ao médico para prevenir doenças. Pensando na conscientização da saúde masculina, o Novembro Azul traz à baila o tema e a prevenção contra o câncer de próstata.

A Santa Casa de Montes Claros e a Casa Santa Bernadete promovem uma ação neste sábado, dia 24, a partir das 8h com atendimento gratuito aos homens, aferição de pressão e dosagem de uma proteína do sangue – PSA, gratuitamente, pelo Laboratório Santa Clara. O ápice da ação, será a palestra “Um dedo de prosa sobre o câncer de próstata”, com o urologista, Dr. Evaldo Jener, às 10h, na Igreja Rosa Mística.

Evaldo Jener realiza palestras sobre o câncer de próstata e saúde do homem
Evaldo Jener realiza palestras sobre o câncer de próstata e saúde do homem

 

De acordo com pesquisas, a probabilidade de homens irem ao médico durante um período de dois anos é 50% menor que a das mulheres. Os homens têm três vezes mais chances de admitir que passaram cinco anos sem ir ao médico. E, finalmente, os homens têm o dobro de chances das mulheres de dizerem que nunca na idade adulta tiveram contato com um médico ou profissional de saúde. Nem uma única vez. Diversos fatores os mantêm longe dos consultórios médicos: coisas demais a fazer, medo, vergonha e desconforto.

Dr Evaldo Jener lembra que os homens acham que são super-homens, mas devem ficar atentos, pois a incidência do câncer no Brasil, segundo o INCA, deve fechar em 2018 com 68 mil casos novos, sendo que pelo menos 14 mil devem morrer. No norte de Minas, a Secretaria de Saúde aponta dados similares, em relação à faixa etária, enquanto nas capitais o pico de incidência se dá aos 63 anos, em cidades do interior, o diagnóstico é mais tardio, aos 69 anos.

“Os homens têm a informação, mas relutam em procurar o atendimento por pouco interesse ou por tabus. Eles não acreditam em prevenção, poucos fazem exercícios regulares, assumem o papel de provedor e esquecem de cuidar da saúde”, conta. O médico destaca que os fatores de risco são determinantes para a atenção com a próstata, como a idade. 25% da incidência da doença se dá a partir dos 65 anos. Outros fatores como ascendência africana, histórico familiar, obesidade e resistência à insulina se agravam quando a pessoa consume muita carne vermelha, gordura animal e enlatados. Ainda, uma dieta pobre em vegetais e uso de cigarros e álcool.

A recomendação do urologista é fazer o exame de sangue PSA a partir dos 40 anos, para quem tiver fatores de risco, e se necessário o exame de toque. “Cerca de 20% dos pacientes têm PSA normal e têm incidência de câncer. O diagnóstico antecipada de uma doença que é agressiva, pode reduzir em 40% a mortalidade”, salienta Dr. Evaldo Jener.