Últimas Notícias

Jardins para borboletas – Iniciativa privada ajuda a embelezar Montes Claros

Jardins para borboletas – Iniciativa privada ajuda a embelezar Montes Claros

Para fazer jus ao lema “a cidade da arte e da cultura”, uma parceria entre a Prefeitura de Montes Claros e o Ministério Público de Minas Gerais foi firmada com o objetivo de buscar alternativas para embelezar os parques e praças. O projeto Jardins para Borboletas, vinculado ao programa Para Além das Prisões, tem a finalidade de homenagear mulheres ativas na sociedade, através da construção de jardins e esculturas de borboletas em aço e sucatas, feitos por reeducandos, egressos do sistema prisional e pessoas em situação de rua.

em homenagem à atendente de enfermagem Antônia Colares, a popular Tonha da Santa Casa, bem como o seu jardim, foram custeados pelo grupo Maísa, que também custeará os salários para o morador de rua Marcos Antônio de Jesus, durante os próximos 12 meses, através de uma compensação ambiental.
Em homenagem à atendente de enfermagem Antônia Colares, a popular Tonha da Santa Casa, bem como o seu jardim, foram custeados pelo grupo Maísa, que também custeará os salários para o morador de rua Marcos Antônio de Jesus, durante os próximos 12 meses, através de uma compensação ambiental.

Os recursos são captados junto a familiares e admiradores das homenageadas e empresas que queiram patrocinar a iniciativa. O custo mínimo de cada borboleta fica em torno de R$ 20 mil, valores utilizados para remunerar as pessoas envolvidas na confecção da escultura e garantir a contratação de um cuidador do jardim, pelo período de 01 ano, dentre as pessoas privadas de liberdade, egressos do sistema prisional e em situação de rua, oriundos do Banco de Oportunidades criado pela Lei Municipal 5.079/2018. O admirador, a família ou o patrocinador deverá firmar termo de adesão ao projeto “Jardins para Borboletas” junto ao Conselho da Comunidade da Execução Penal da Comarca de Montes Claros.

O morador de rua Célio Gomes Pereira foi o primeiro beneficiado com esta parceria. Ele é remunerado por Hugo Andreany Rocha, viúvo da promotora de Justiça Ana Eloísa Marcondes da Silveira, a primeira a ser homenageada pelo projeto, em reconhecimento ao seu trabalho realizado no Norte de Minas em defesa do meio ambiente e pela sua luta por uma sociedade socioambientalmente mais justa.

A outra escultura de borboleta, instalada no cruzamento das avenidas Mestra Fininha com Deputado Esteves Rodrigues, em homenagem à atendente de enfermagem Antônia Colares, a popular Tonha da Santa Casa, bem como o seu jardim, foram custeados pelo grupo Maísa, que também custeará os salários para o morador de rua Marcos Antônio de Jesus, durante os próximos 12 meses, através de uma compensação ambiental.

Para o promotor de Justiça Paulo César Vicente de Lima, a finalidade não é apenas embelezar a cidade, mas principalmente promover a cidadania. “Foi muito importante esta parceria entre a Prefeitura de Montes Claros e o Ministério Público Estadual, porque, além de enfeitar cidade, vem contribuindo com a inclusão social e econômica de pessoas privadas de liberdade, egressos do sistema prisional e pessoas em situação de rua, por meio da construção e instalação de borboletas e jardins para homenagear mulheres que contribuem ou contribuíram para o desenvolvimento do Município de Montes Claros em diversas áreas, como educação, saúde, cultura, lazer, meio ambiente, assistência social, administração, entre outras”, disse.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Paulo Ribeiro, a cidade de Montes Claros possui pelo menos 180 áreas verdes e canteiros centrais que estão sob a gestão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMMA). A maioria destes espaços precisa de cuidados, de modo a torná-los mais atrativos. “Para fazer jus ao lema ‘a cidade da arte e da cultura’, a Secretaria vem buscando alternativas para embelezar os parques e praças. E esta parceria entre a Prefeitura de Montes Claros e o Ministério Público de Minas Gerais, além de outras entidades, é o maior exemplo, pois vem viabilizando este bonito projeto ‘Jardins para Borboletas’, que tem como um dos objetivos principais a construção de jardins e de esculturas de borboletas por meio do trabalho do artista plástico Gu Ferreira, com apoio dos reeducandos do Programa ‘Para Além das Prisões’, para homenagear mulheres cujas trajetórias de vida foram ou são relevantes para a formação do Município de Montes Claros”, comentou Ribeiro.