Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias
Curso - Fórmula da Eleição 2020
Inicio » Montes Claros » Prefeitura de Montes Claros vai controlar abertura de poços e pode multar infratores em mais de R$ 50 mil

Prefeitura de Montes Claros vai controlar abertura de poços e pode multar infratores em mais de R$ 50 mil

Prefeitura de Montes Claros vai controlar abertura de poços e pode multar infratores em mais de R$ 50 mil

A Prefeitura de Montes Claros deverá ser comunicada sobre a abertura de poços artesianos ou tubulares no município, conforme proposta aprovada na reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Codema), no mês de dezembro. Atualmente, mais de 100 poços são perfurados, aleatoriamente, em Montes Claros, todos os meses. A partir de agora, a situação será controlada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Prefeitura de Montes Claros vai controlar abertura de poços e pode multar infratores em mais de R$ 50 mil
Prefeitura de Montes Claros vai controlar abertura de poços e pode multar infratores em mais de R$ 50 mil

 

A assessora jurídica da Secretaria, a advogada Adélia Alves Rocha, informou que quem descumprir a deliberação estará sujeito às infrações previstas na lei municipal 3.754, com possibilidade de apreensão de equipamentos e outras punições, como multa de até R$ 53 mil, prevista no artigo 83 da mesma lei. Lembrou que as ações devem ser rígidas e eficientes, a fim de que a proposta normativa seja respeitada.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Ribeiro, também presidente do Codema, destacou a importância da proposta e informou sobre a reunião realizada com representantes do Instituto de Gestão das Águas (IGAM) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF), onde a situação foi destacada. Frisou que a Deliberação Normativa determina o cadastro dessas empresas, para que a Secretaria de Meio Ambiente tenha o controle de quantos poços estão sendo perfurados por mês, e o local de cada um. “Estamos preocupados com esta questão, tendo em vista a escassez de recursos hídricos e os riscos relevantes quanto aos possíveis prejuízos aos lençóis freáticos”, salientou.

Os conselheiros do Codema elogiaram a proposta e disseram que a situação da falta de controle das perfurações e operações dos poços artesianos é absurda. Mostraram preocupação com a água do subsolo e lembraram que a maioria das ações é feita sem licença e sem controle de operação, prejudicando o subsolo e até mesmo rios e nascentes.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *