FENICS 2019 - ACI

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google

Inicio » Esporte » Campeonato Mineiro » Campeonato Mineiro – Cruzeiro e Atlético empatam no Mineirão

Campeonato Mineiro – Cruzeiro e Atlético empatam no Mineirão

Campeonato Mineiro – Cruzeiro e Atlético empatam no Mineirão

A tragédia em Brumadinho chocou o Brasil e o mundo, mas, mesmo diante de tamanho desastre ambiental no Estado, a terceira rodada do Campeonato Mineiro foi mantida pela Federação Mineira de Futebol (FMF). E o jogo mais importante do fim de semana, o clássico entre Cruzeiro e Atlético na manhã deste domingo, ponto alto da discussão pela realização ou não dos jogos, terminou em 1 a 1, no Mineirão.

Campeonato Mineiro - Cruzeiro e Atlético empatam no Mineirão
Campeonato Mineiro – Cruzeiro e Atlético empatam no Mineirão

 

Dentro de campo o jogo foi bastante disputado, com ambas as equipes jogando firme e até protagonizando lances mais duros no gramado. Fora das quatro linhas a torcida fazia o seu papel, cantando, apoiando e também protestando.

Durante o protocolo de entrada dos times em campo foi respeitado um minuto de silêncio pelo desastre ocorrido no município de Brumadinho, quando barragens de rejeitos de mineração se romperam matando e ferindo inúmeras pessoas.

Além disso, o torcedor do Cruzeiro, “Seu Lúcio”, protagonista do filme Azul Escuro e cego que mora na Floresta Amazônica, mais precisamente na cidade de Novo Airão, distante cerca de 200 quilômetros da capital Manaus, entrou em campo segunrando uma bandeira do Brasil, ao lado de sua esposa, Dona Pedrina, que segurou uma bandeira de Minas Gerais.

O jogo

Logo que o árbitro Wanderson Alves de Souza apitou o início da partida, faixas com tom crítico à FMF apareceram no setor inferior vermelho do Mineirão, logo na faixa central do campo que tem ampla divulgação principalmente nas transmissões televisivas: “FM Frangas”, eram os dizeres de aproximadamente dez faixas.

E a partida foi quente. Os minutos iniciais foram de muito estudo de ambas as equipes, se tanto perigo tanto de um lado quanto do outro. Um lance envolvendo os zagueiros rivais, Léo, do Cruzeiro, e Igor Rabello, do Atlético, na área celeste, gerou reclamações por parte dos atleticanos, que pediram pênalti. O árbitro Wanderson Alves de Souza nada marcou.
Mas a primeira chance clara de gol foi do Cruzeiro, em uma cabeçada fulminante de Thiago Neves, as 26 minutos, lance que o goleiro atleticano Victor defendeu milagrosamente.

Dois minutos depois a Raposa balançou as redes com Léo, mas a arbitragem invalidou o lance marcando falta do defensor cruzeirense.

O Atlético tentou uma vez com Ricardo Oliveira, mas não teve êxito aos 31 minutos. E ainda viu o grandalhão Dedé quase abrir o placar nos acréscimos da etapa inicial.

Com o sol forte e o calor de 26 graus na manhã de domingo, segundo os termômetros, o segundo tempo continuou quente. E os gols foram saindo para agitar ainda mais o clássico.

Quem marcou primeiro foi o mandante, o Cruzeiro, que comemorou aos 16 minutos após pênalti convertido pelo atacante Fred. Como passou a maior parte do ano passado lesionado, o camisa 9 voltava a jogar um clássico com a camisa celeste.

Logo depois do gol cruzeirense o árbitro principal do jogo se lesionou e precisou ser substituído. Wanderson Alves de Souza deixou o gramado para que Ronei Cândido desse continuidade ao duelo.

E foi o “novo árbitro” que confirmou o gol atleticano, o tento de empate no Gigante da Pampulha. E ainda expulsou o zagueiro Dedé, que já tinha o amarelo e derrubou Chará dentro da área azul.

Fábio Santos deixou tudo igual para a alegria alvinegra: 1 a 1.

O Atlético, com um a mais em campo, passou a pressionar o Cruzeiro e só não marcou o segundo por causa de Fábio. O goleiro do Cruzeiro fez duas defesas sensacionais quase em sequência e impediu que sua equope saísse derrotada em casa.

No fim das contas o Atlético também teve um jogador expulso. Adílson cometeu duas faltas praticamente na sequência e levou amarelo nas duas. Resultado disso: expulsão, e o clássico ficou igual na quantidade de jogadores em campo e no placar.

CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro}
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (Ronei Cândido Alves)
Auxiliares: Ricardo Junio de Souza e Felipe Alan Costa de Oliveira
Gols: Fred, aos 16 minutos, e Fábio Santos, aos 37 minutos, do segundo tempo.
Cartão Amarelo: Léo, Edílson, Dedé (CRU); Elias, Luan, Igor Rabello, Patric, Fábio Santos, Adílson (CAM)
Cartão vermelho: Dedé (CRU); Adílson (CAM)
Público: 43.354 (Presente) / 39.088 (Pagante)
Renda: R$ 834.717,00

CRUZEIRO – Fábio; Edílson, Léo, Dedé e Egídio; Herique, Lucas Silva; Robinho, Rafinha (Jadson) e Thiago Neves (Raniel); Fred (Murilo).

ATLÉTICO – Victor; Patric, Igor Rabello, Iago Maidana e Fábio Santos; Adílson, Elias; Luan, Cazares e Chará (Terans); Ricardo Oliveira (Jair). Técnico: Levir Culpi

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *