Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Bretas Supermercados impede Procon e idosos de serem capacitados na semana do consumidor consciente

Montes Claros – Bretas Supermercados impede Procon e idosos de serem capacitados na semana do consumidor consciente

Montes Claros – Bretas Supermercados impede entrada do Procon e idosos na semana do consumidor consciente

Montes Claros – Ontem de manhã, uma das unidades do Bretas Supermercados, impediu a entrada nas suas instalações e que o PROCON de Montes Claros capacitasse um grupo de idosos do do projeto Vida Plena e Vivência Solidária sobre os direitos dos consumidores, uma atividade que seria realizada  pelo PROCON Municipal e Ministério Público.

Montes Claros - Bretas Supermercados impede entrada do Procon e idosos na semana do consumidor consciente
Montes Claros – Bretas Supermercados impede entrada do Procon e idosos na semana do consumidor consciente

O Procon levou 35 participantes do projeto Vida Plena e Vivência Solidária,  para a praça Doutor Carlos debaixo de forte sol,  depois que os responsáveis do Supermercado Bretas impedissem a entrada no local. Os idosos e os responsáveis pelo PROCON Municipal e Ministério Público de Montes Claros foram té o Supermercado Mega onde ai sim foi permitida a entrada.

De acordo com o advogado Alexandre Augusto Pereira Braga, coordenador Executivo do Procon de Montes Claros, “o PROCON tem poder policial, de fiscalizar qualquer estabelecimento comercial, o diretor geral explicou que retornaria na parte da tarde, com mais fiscais, para fazer uma fiscalização no supermercado. Alexandre Braga explica que a atividade foi marcada pelo projeto Vida Plena e Vivência Solidária, mas estranhou a postura do Bretas Supermercados.”

O advogado Alexandre Augusto Pereira Braga, coordenador Executivo do Procon, lembrou que o Dia Mundial do Consumidor foi criado justamente para resguardar os direitos e deveres dos consumidores. “Faz todo o sentido direcionar o foco da data aos idosos”. Frisou que o consumidor, sobretudo da terceira idade, “está mais exigente e ciente de seus direitos e o Código de Defesa do Consumidor possui papel relevante nesse contexto, na verdade uma arma na defesa da cidadania”.

O coordenador estava acompanhado dos agentes fiscais Carlos Tiago e Wagner Ribeiro, que falaram ao grupo que as empresas expõem seus produtos de modo a induzir os idosos, razão pela qual o grupo precisa não ceder à impulsividade, chamando atenção à necessidade de verificarem não apenas o prazo de validade, como também acompanharem nos caixas a leitura do código de barras.

“A visita guiada consiste em fazer uma ponte entre fornecedor e o consumidor, porque, no caso específico dos supermercados, é comum preços diferenciados nas prateleiras e nos caixas”, explica Alexandre Braga.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *