PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Colunistas » Núbia Istela » Coluna da Núbia Istela – Os dissabores da vida moderna

Coluna da Núbia Istela – Os dissabores da vida moderna

Coluna da Núbia Istela – Os dissabores da vida moderna

Você já reparou na quantidade de males que tem acometido os jovens nos últimos anos?

A modernidade é uma benção, afinal quem de nós consegue resistir a muitos dias sem internet, por exemplo. Por outro lado, a urgência e a inovação, de cada dia nos fere silenciosamente.

Quem nunca surtou diante da cobrança do mundo? Aos 17 você tem que saber a profissão da sua vida, poxa!!! Com 17 mal sei qual o sorvete escolher, mas tenho a responsabilidade de saber o que vou ser quando crescer. Aos 21 você tem quer ser bem-sucedido na profissão que escolheu. E por aí vai. Então acontece é o indivíduo vai fazer qualquer negócio para não decepcionar a sociedade. Quando na verdade, a única coisa que ele quer é viver em paz, sem muita burocracia.

Depressão, ansiedade, pânico, remédios e mais remédios para dar conta de tudo isso. E ainda tem que ouvir que é frescura ou preguiça. Quem utiliza esse tipo de argumento, não sabe o que é sentir um enjoo fora do normal, ou dores em todo corpo, tonturas e muitas vezes desmaios. Nunca soube o que é passar a noite inteira acordado, e ainda ter que estar pleno no outro dia e ainda produzindo muito, desconhece as dores de estômago e a vontade de parar o mundo inteiro e ficar quietinho dentro do seu quarto, só, ouvindo apenas a sua respiração.

A urgência do “para ontem”, tem tomado as ruas, nossas casas, e o nosso corpo. Não temos mais tempo, vinte e quatro horas é pouco para nos destacarmos e impressionarmos o mercado que nos trocará amanhã pelo mais barato.

E, com tudo isso, precisamos lidar com a nossa cobrança pessoal, quando chegamos aos 25 e nada do que planejamos ainda não deu certo. A angustia aparece e o desespero toma conta, nos deparemos então com o terrível gosto da inutilidade na boca. O cansaço, ah, esse nos desestabiliza, nem chegamos aos 30 ainda, e estamos exaustos. A cobrança pesa mais do que qualquer outro tipo de trabalho.

Ansiedade não é frescura, depressão não é brincadeira, são doenças graves que podem matar. O mundo seria melhor com toda a certeza se trabalhássemos no nosso tempo. Todos temos evoluções diferentes. Cada um tem a sua hora de dar certo. É válido uma discussão sobre quem sou e o que EU quero para minha vida, sem intromissão dessa máquina cruel de fazer dependentes.

Viva a vida e a liberdade que deveríamos ter!

 

Núbia Istela
Núbia Istela

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



4 comentários

  1. A melhor coisa da vida é aprender a viver a liberdade, mas é muito difícil atualmente

  2. Decisões tão importantes para se tomar tão prematuramente. Um prato cheio para perder tempo, cometer erros e amargurar-se. Um cenário propício para a doença se instalar. Precisamos deixar a urgência de viver de lado, para que possamos ter um viver saudável.

  3. Maria Christina Noronha Liberalesso

    Parabéns, Núbia, seu artigo foca exatamente o problema pelo qual os jovens estão passando atualmente. A consequência é triste: depressão, assassinatos e suicídios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *