PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Montes Claros » Montes Claros – A cidade de Montes Claros perde verba de quase um milhão para reforma do Mercado Central Christo Raeff

Montes Claros – A cidade de Montes Claros perde verba de quase um milhão para reforma do Mercado Central Christo Raeff

Montes Claros – A cidade de Montes Claros perde verba de quase um milhão para reforma do Mercado Central Christo Raeff

Montes Claros – Um lugar que guarda mais que sabores. Guarda saberes de uma gente que construiu um pedacinho da história de Montes Claros. Esse pedacinho surgiu em 2 de setembro de 1899, em frente à Praça Dr. Carlos, onde hoje funciona o Shopping Popular. Depois, transferiu-se para a Rua Joaquim Costa, onde agora funcionam diversos estabelecimentos comerciais. E, atualmente, o mercado municipal de Montes Claros, que recebeu o nome de Mercado Central Christo Raeff, está localizado na Avenida Deputado Esteves Rodrigues, 1460, na região central da cidade. Inaugurado em dezembro de 1992, o mercado central é um dos pontos turísticos mais visitados do Norte de Minas. No início desse ano o Ministério Público solicitou a interdição do Mercado Central de Montes Claros, por falta de estrutura. 

Montes Claros - A cidade de Montes Claros perde verba de quase um milhão para reforma do Mercado Central Christo Raeff
Montes Claros – A cidade de Montes Claros perde verba de quase um milhão para reforma do Mercado Central Christo Raeff

 

Perca de Verba – A Prefeitura de Montes Claros perdeu a verba de mais de R$ 800 mil reais, destinada a reforma do Mercado Central e que tinha sido prometida pelo Estado desde 2017.

O convênio com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig) foi cancelado,  na última sexta-feira (26).

O secretário municipal de Infraestrutura, Guilherme Guimarães Oliveira ficou surpreso com essa situação, pois afirma que recentemente cobrou providencias. Em resposta, o Estado justificou que aguardava a liberação da verba para repassar ao município. A reportagem constatou que no final de 2018, o ex-governador Fernando Pimentel mandou cancelar todos os convênios que não tinham sido executados ou ficaram sem receber recursos.

No início desse ano o Ministério Público solicitou a interdição do Mercado Central de Montes Claros, por falta de estrutura. A situação somente não ocorreu por que o laudo do Corpo de Bombeiros atestou que o local atende as condições mínimas para receber os consumidores. A reforma do Mercado Central foi anunciada desde 2010, com recursos do Governo Federal. Foi colocado piso tátil na área externa, onde sempre ficavam os vendedores de frutas. No ano de 2011, o estacionamento foi coberto, mas em 2016, uma ventania forte derrubou uma parte dessa cobertura.

O secretário municipal de Infraestrutura, Guilherme Guimarães Oliveira, explica que o projeto previa a aplicação de R$ 1,8 milhão na reforma do local, sendo R$ 800 mil do Estado e R$ 1 milhão da Prefeitura. Uma das principais mudanças seria a troca do telhado, com a retirada das telhas atuais para colocar o modelo sanduíche, resolvendo o problema do calor que incomoda a todos os feirantes, além de estragar as frutas. Também seriam colocados mais climatizadores para amenizar as altas temperaturas. Já a parte elétrica e os banheiros seriam reformados e recuperados. Guilherme Guimarães anunciou que essa semana retomará o contato com o Estado, para verificar a situação e depois repassará ao prefeito Humberto Souto para discutir a melhor alternativa.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *