FENICS 2019 - ACI

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google

Inicio » Esporte » Copa América » Copa América – Brasil vence o Paraguai nos pênaltis e avança à semifinal da Copa América

Copa América – Brasil vence o Paraguai nos pênaltis e avança à semifinal da Copa América

Copa América – Brasil vence o Paraguai nos pênaltis e avança à semifinal da Copa América

Não faltou emoção. Em um jogo tenso desde o primeiro minuto, o Brasil venceu o Paraguai por 4 a 3 na disputa de pênaltis, após um empate em 0 a 0 no tempo normal e está classificado para a semifinal da Copa América.

Copa América - Brasil vence o Paraguai nos pênaltis e avança à semifinal da Copa América
Copa América – Brasil vence o Paraguai nos pênaltis e avança à semifinal da Copa América

 

O goleiro Alisson, que defendeu a cobrança de Gustavo Gómez, foi o herói da vitória brasileira, nessa quinta-feira (27), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Mesmo com grande volume de jogo, o time comandado pelo técnico Tite encontrou muitas dificuldades para superar a bem postada defesa paraguaia.

Nas oportunidades em que a Seleção Brasileira conseguiu se aproximar do gol adversário, Gatito, que teve grande atuação, brilhou, evitando que o jogo fosse decidido no tempo normal.

Além da classificação, o triunfo na Arena do Grêmio, de quebra, exorcizou o fantasma das eliminações para o Paraguai em 2011 e 2015, justamente em disputa de pênaltis.

A Seleção Brasileira agora aguarda o vencedor do duelo entre Argentina e Venezuela para saber quem será o seu adversário na próxima terça-feira (2), às 21h30, no Mineirão.

Os dois times duelam nesta sexta-feira, às 16h, no Maracanã.

O jogo

A Seleção Brasileira iniciou o duelo com o Paraguai imprimindo muita velocidade. Logo aos três minutos, Roberto Firmino tabelou com Daniel Alves, invadiu a área, e finalizou para boa defesa de Gatito Fernández.

No lance seguinte, Everton Cebolinha recebeu de Firmino, e finalizou de fora da área, forçando nova intervê do goleiro paraguaio.

Apesar da pressão inicial, o Paraguai conseguiu diminuir a intensidade do Brasil e evitou que a equipe verde e amarela criasse chances claras de gol.

Sempre explorando os contra-ataques, o time comandado pelo técnico Eduardo Berrizo quase abriu o placar aos 28 minutos. O lateral-esquerdo Arzamendia cruzou da esquerda, Derlis González recebeu dentro da pequena área, finalizou com força, e Alisson fez grande defesa.

O Brasil só voltou a chegar perto do gol de Gatito aos 39 minutos. Filipe Luís lançou Philippe Coutinho, que invadiu a área, e chutou cruzado. O goleiro do Botafogo caiu para fazer a defesa com segurança.

Segundo tempo

A tônica do início do primeiro tempo se repetiu na etapa final da partida. No controle das principais ações ofensivas do jogo, o Brasil teve a primeira oportunidade no segundo tempo aos sete minutos. Gatito saiu jogando mal, Allan recuperou a bola, serviu Arthur, que bateu por cima do gol.

O lance mais polêmico da partida veio aos nove minutos. Firmino recebeu lançamento, invadiu a área, e na hora que ia finalizar foi derrubado por Balbuena. O árbitro chegou a marcar o pênalti em um primeiro momento, mas ao ser acionado pelo VAR, reviu o lance, marcou a infração fora da área e expulsou o defensor paraguaio.

Na cobrança da falta, Gatito fez boa defesa no arremate de Daniel Alves.

Com um jogador a mais em campo, a Seleção aumentou a pressão em cima do rival. Aos 24 minutos, Arthur arriscou de fora da área, e o goleiro do Paraguai espalmou.

Quatro minutos depois, Everton Cebolinha, melhor jogador do Brasil em campo, fez bela jogada individual pela esquerda e cruzou na cabeça de Firmino, que errou a finalização. Na sobra, Gabriel Jesus, na pequena área, finalizou para fora.

Aos 42 minutos, mais uma grande defesa de Gatito, o nome do jogo. Philippe Coutinho cruzou pela esquerda, Alex Sandro desviou de cabeça, e o goleiro paraguaio espalmou para escanteio.

Dois minutos depois, quase o gol brasileiro. Willian tabelou com Firmino, finalizou de fora da área e a bola bate na trave direita da meta paraguaia.

Aos 50 minutos, nova oportunidade clara de gol para a Seleção. Depois de chute mascado de Marquinhos, a bola sobrou para Éverton, que cortou para o meio, finalizou com força, a bola desviou na defesa e passou raspando o travessão.

No lance seguinte, Coutinho teve a última chance do tempo normal. Após bate e rebate na pequena área, o meio campo bateu com força, rente ao gol de Gatito.

Pênaltis

Logo na primeira cobrança, Alisson caiu para o lado direito e defendeu a cobrança do zagueiro Gustavo Gómez.

Na sequência, Willian bateu no canto esquerdo com categoria, deslocou Gatito e marcou o primeiro do Brasil.

Almirón, também com tranquilidade, bateu no canto direito e empatou a série.

Na segunda cobrança do Brasil, Marquinhos bateu no canto direito, o goleiro paraguio chegou a encostar na bola, mas não conseguiu fazer a defesa.

Valdez marcou o segundo gol paraguaio ao bate com força, no canto esquerdo de Alisson, que acertou o canto.

Coutinho deixou o Brasil novamente em vantagem ao acertar o canto direito, rasteiro.

Rojas manteve o Paraguai vivo na disputa ao bater no canto direito alto de Alisson, com muita força, sem chances para o goleiro brasileiro.

Roberto Firmino desperdiçou a quarta cobrança do Brasil ao bater para fora, a direita do gol defendido por Gatito.

Derlis González também bateu para fora, rasteiro, também a direita do gol.

Gabriel Jesus, com muita categoria, batei no canto direito, deslocando Gatito, para garantir o Brasil nas semifinais da Copa América.

FICHA DO JOGO

MOTIVO: Quartas de final da Copa América

LOCAL: Arena do Grêmio, em Porto Alegre

ARBITRAGEM: Roberto Tobar, auxiliado por Christian Schiemann e Cláudio Rios, todos chilenos

CARTÕES AMARELOS: Piris e Arzamendia, Alonso (Paraguai); Filipe Luís e Roberto Firmino (Brasil)

CARTÃO VERMELHO: Balbuena (Paraguai)

BRASIL

Alisson; Daniel Alves (Lucas Paquetá), Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Allan (Willian), Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Everton e Roberto Firmino

Técnico: Tite

PARAGUAI

Gatito Fernández; Piris, Gómez, Balbuena e Arzamendia (Valdez); Alonso, Sánchez (Escobar), Ortiz e Derlis Gonzalez; Almirón e Hernán Pérez (Rojas)

Técnico: Eduardo Berizzo

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *