Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Mais Seções » Famosos » Gugu Liberato morre aos 60 anos nos Estados Unidos

Gugu Liberato morre aos 60 anos nos Estados Unidos

Gugu Liberato morre aos 60 anos nos Estados Unidos

Morreu nesta sexta-feira (22) o apresentador Gugu Liberato. Ele estava internado em um hospital em Orlando, nos Estados Unidos, após ter sofrido um acidente na casa onde morava, no Estado da Flórida, na última quarta-feira (20).

Gugu Liberato morre aos 60 anos nos Estados Unidos
Gugu Liberato morre aos 60 anos nos Estados Unidos

 

Conforme a assessoria de imprensa de Gugu, ele caiu de uma altura de aproximadamente quatro metros quando fazia reparos num aparelho de ar-condicionado e bateu a cabeça na quina de um móvel.

O apresentador foi levado para o hospital Orlando Health Medical Center, dando entrada já com grau da escala Glasgow (usada para medir a consciência e a evolução das lesões cerebrais em um paciente).

Os exames iniciais constataram sangramento intracraniano, e, em função da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral, diz nota assinada por familiares e funcionários do apresentador.

A morte encefálica foi confirmada pelo cirurgião brasileiro Guilherme Lepski, chamado pela família aos Estados Unidos, que, após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante da mãe do apresentador, Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Ainda não há detalhes sobre o traslado do corpo de Gugu para o Brasil.

Vida pessoal

Antônio Augusto Moraes Liberato, mais conhecido como Gugu Liberato, nasceu na capital de São Paulo, em 10 de abril de 1959. Além de ter sido um apresentador de televisão, foi empresário, ator e cantor brasileiro. Filho de portugueses, Gugu era casado com Rose Miriam Di Matteo e deixa três filhos: João Augusto Liberato, Marina Liberato e Sofia Liberato.

Vida profissional

Antes de chegar à TV, Gugu chegou a iniciar no curso de de Odontologia na Universidade de Marília (Unimar), na cidade de Marília, em São Paulo, mas desistiu. A convite do dono do SBT, Silvio Santos, ele foi trabalhar na emissora em 1981, no “Sessão Premiada” paulista.

Um ano depois, Gugu começou a apresentar o “Viva a Noite” juntamente com três pessoas, mas acabou se destacando e ficou sozinho no comando. Sucesso nos anos 80, o grupo Menudo era atração quase fixa do programa, e isso fez com que outros grupos musicais similares surgissem, como o Dominó e Polegar. Gugu se tornou empresário dos dois e criou a produtora GGP.

Rede Globo

Em 1987, Gugu aceitou uma proposta da Globo e iria se transferir para a emissora, mas Silvio Santos foi pessoalmente até Roberto Marinho, mandatário da Globo, e pediu sua liberação. Gugu ganhou um contrato milionário do SBT. Em 1988, ele começou a apresentar o “Passa ou Repassa” e “Cidade contra a Cidade”, ambos transmitidos aos domingos. Gugu também dividiu com Silvio Santos a apresentação do Roletrando. Ainda em 1988, ele iniciou o quadro “TV Animal” e, aos sábados à noite, estreou outro grande sucesso, o “Sabadão Sertanejo”.

“Domingo Legal”

Mas foi em 1990 que Gugu começou com o seu programa de maior sucesso na TV, o “Domingo Legal”. A atração ficava por horas ao vivo nas tardes de domingo e rivalizava direto com o “Domingão do Faustão”, da Rede Globo. Quadros como o “Táxi do Gugu” e “Banheira do Gugu” são inesquecíveis na memória do brasileiro até hoje.

Cinema

Gugu autuou no cinema ao lado de grandes nomes da TV brasileira, como Xuxa Meneghel, Angélica e o grupo Os Trapalhões. Na música, Gugu lançou vários LPs e CDs.

Premiações
O apresentador recebeu 11 estatuetas do Troféu Imprensa e o Troféu Internet de programa de auditório em 2005.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *