Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Economia » B2B e B2C: o que são e podem ajudar uma empresa a crescer

B2B e B2C: o que são e podem ajudar uma empresa a crescer

B2B e B2C: o que são e podem ajudar uma empresa a crescer

B2B e B2C: o que são e podem ajudar uma empresa a crescer

Entender o funcionamento dessas duas modalidades é fundamental para investir no setor ideal e alcançar novos clientes  

O planejamento é circunstância fundamental para a boa gestão, e consequente sucesso, de todos os tipos de negócios. Antes de começar um empreendimento e dar início a qualquer transação comercial, é preciso saber com que categoria, setor e público o gestor irá trabalhar.

De nada adianta aplicar recursos, investir tempo, coração e alma, se a linguagem e a divulgação do seu produto for direcionada para clientes inadequados, compreendendo incorretamente o público alvo.    

Uma série de fatores correlacionados, que delineiam o ciclo operacional da empresa, necessitam de uma elaboração de planejamento qualificada, para que, em resultados gerais, o negócio seja rentável, a ponto de entregar, seja por meio de itens ou serviços, resultados eficientes.  

As ações sensatas, esculpidas por intermédio das necessidades organizacionais (que incluem categoricamente o consumidor), são capazes de garantir o êxito empresarial.  

E é mediante esse contexto que as concepções de vendas – muito relevantes – se inserem. O entendimento acerca dos modelos B2B (Business to Business) e B2C (Business to Consumer) são cruciais para o desenvolvimento ideal de uma estratégia. 

B2B e B2C: definição e diferenças

Business to Business

Quando tratamos do modelo B2B (Business to Business – empresa para empresa, em tradução livre), estamos afirmando que se trata de um negócio entre duas sociedades – o consumidor de de uma empresa é, necessariamente, outra empresa.

Os relacionamentos comerciais dessa categoria são caracterizados por períodos mais duradouros, geralmente motivados por longos acordos (mensais, semestrais, anuais…). A decisão acertada de compra, aqui, não é decorrente de necessidades efêmeras, uma vez que organizações adquirem itens que são necessários para o funcionamento de determinados procedimentos.   

Assim, os compradores optam sempre pelas melhores relações custo x benefício, deixando a concretização do negócio sob a confirmação de diversas resoluções.

A obtenção de sucesso nesse tipo de negócio depende, acima de tudo, da preparação. É preciso apurar informações e dados sobre o produto vendido, além de definir soluções rápidas e eficientes – o desenvolvimento de gráficos, pesquisas e conteúdos informativos concretos são capitais.

O marketing é um grandioso aliado do processo de vendas. 

Business to Consumer

O B2C, como explicitado pela denominação, corresponde ao modelo “empresa para consumidor” (em tradução livre). A venda é, assim, realizada de modo direto para o cliente final.

A exemplificação clássica é o varejo, variedade fomentada pela necessidade momentânea do consumidor. Nesse âmbito, é preciso ressaltar fatores que devem ser explorados durante a realização de propaganda e marketing, como o desejo de consumo, valor agregado ao item e elementos emocionais (impulso de compra, por exemplo).

O principal desafio é, então, a conquista do cliente (sempre em busca de vantagens e transações lucrativas), que, em seu mais alto rendimento, representa a fidelização do comprador à marca.

Outra diferença importante é que a fidelização do consumidor é menor comparada à venda B2B, uma vez que os varejistas estão sempre brigando pela atenção do consumidor final, que, por sua vez, tende a optar pelo negócio mais lucrativo.

Devemos destacar que o apelo emocional é válido para produtos corriqueiros (roupas, acessórios, alimentos etc.). Em casos que envolvem bens de maiores valores, a razão é sempre colocada como prioridade. 

Distinções

De modo geral, é pertinente dizer que o B2B é direcionado para pessoas jurídicas, enquanto o B2C é voltado para pessoas físicas.

O volume de compras também denota divergências, uma vez que, no B2C, o ticket médio é menor, bem como a decorrência das transações. O B2B, por sua vez, apresenta maior intensidade de vendas (tanto em frequência como em quantidade e valor).

As formas de pagamento também variam de acordo com a modalidade. No B2C: ocorre antes do recebimento da mercadoria, e é efetuado por cartão de crédito ou débito, dinheiro vivo e boleto bancário. Já no B2B: o envio vem antes do pagamento, que é feito por boleto, transação financeira e, em alguns casos, crédito.  

Modalidades de venda evidenciadas em dados

Segundo estudo realizado pela norte-americana CMS Wire, o setor de marketing é essencial para ambas as alternativas.

No B2B, 51% dos profissionais atuantes na área de propaganda e marketing não apresentam processos efetivos para a obtenção de novos consumidores. Se tratando de B2C, os números são ainda maiores: 64%.

Ainda segundo a pesquisa, 63% das companhias B2C empregam um e-mail de marketing para a realização da comunicação direta com o cliente, enquanto nas B2B esse dado é de 58% – ambos representam uma estimativa alta, revelando a funcionalidade desse tipo de canal.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *