Casa das Apostas Online Betway

PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINAS

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Menina de dois anos morre após parte de uma parede cair em cima dela em Olhos D’Água

Norte de Minas – Menina de dois anos morre após parte de uma parede cair em cima dela em Olhos D’Água

Norte de Minas – Menina de dois anos morre após parte de uma parede cair em cima dela em Olhos D’Água

Norte de Minas – Uma menina de dois anos e sete meses morreu após parte de uma parede cair em cima dela na zona rural de Olhos D’Água, no Norte de Minas Gerais, nesta segunda-feira (27). Ana Júlia Fernandes de Lima, morava com a família em um assentamento na Comunidade de Pindaíba. O último Boletim da Defesa Civil de MG confirmou 47 mortes causadas pela chuvas no Estado.

Ana Júlia brincava com um gato, segundo reltao da mãe para vizinhos — Foto: Arquivo Pessoal
Ana Júlia brincava com um gato, segundo relato da mãe para vizinhos — Foto: Arquivo Pessoal

Segundo a Prefeitura, com as chuvas dos últimos três dias, os córregos que cortam a localidade transbordaram e uma ponte que dá acesso a Pindaíba ficou submersa. Como as equipes de resgate não conseguiram ir até o assentamento, moradores se mobilizaram e fizeram o socorro. Um vídeo mostra o momento em que um deles leva a menina nos braços, após não conseguir mais seguir de carro.

“Quando me falaram, saí de casa rápido, moro a uns cinco quilômetros da família. Fui de carro até onde dava, depois segui a pé, a água batia até a cintura”, disse o vereador Antônio Souza, que aparece nas imagens com Ana Júlia no colo.

A mãe da criança contou que ela brincava com um gatinho na cozinha, que fica separada da casa da família, quando parte da parede cedeu. O cômodo não chegou a cair e chovia no momento em que parte da parede caiu.

“A queda da parede com certeza teve relação com a chuva. A estrutura é feita de adobe (tijolo de terra crua) e, provavelmente, estava encharcada. Houve um excesso de peso que acabou provocando a queda. Mas não foi algo com uma ação direta com estamos vendo em outros locais, como um soterramento ou deslizamento, por exemplo”, explica Álvaro Nunes, chefe de gabinete da Prefeitura.

O helicóptero dos Bombeiros chegou a decolar de Montes Claros (MG), mas teve que retornar em função das más condições de tempo. Houve também acionamento do Samu e da Polícia Militar, mas nenhum órgão oficial conseguiu ter acesso ao local onde o caso ocorreu. O secretário de Saúde Celso da Cruz e o prefeito foram com uma caminhonete para tentar passar pela ponte, mas não conseguiram.

“Enquanto tentávamos passar, os moradores a traziam até nós, a intenção era que o socorro fosse o mais rápido possível. Uma equipe de resgate, que contava com uma médica do município, estava de prontidão para atendê-la, colocamos os profissionais em uma ambulância até onde era possível chegarmos”, fala o secretário de saúde.

Ana Júlia foi atendida pela médica Gabriela Dias Falcão, que constatou a morte. O corpo da menina foi levado para o IML de Montes Claros. A menina tinha escoriações no rosto e sangramento nasal. Segundo a médica, “é provável que tenha sofrido traumatismo craniano grave, mas somente os exames do Instituto Médico Legal podem determinar a causa da morte”.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *