Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Como as startups hoteleiras podem mudar o turismo no futuro?

Como as startups hoteleiras podem mudar o turismo no futuro?

Na era digital, startups vêm apostando em inovações que unem tecnologia e marketing digital

Desde a popularização da internet e a chegada de aplicativos e sites de busca, a competitividade no mercado de turismo só cresce. Como a rede hoteleira pode se reinventar para poder concorrer com sites de hospedagem compartilhada, agências on-line de viagem e outros padrões de hospedagem?

Como as startups hoteleiras podem mudar o turismo no futuro?

 

Startups: modelo de negócio

Plataformas como o AirBnb atraem cada vez mais turistas — sejam novatos ou mais experientes. Criada em 2008, essa startup permite que pessoas comuns anunciem e reservem acomodações por meio da internet. Avaliado em US$ 20 bilhões, o AirBnb está presente hoje em 190 países e, só no Brasil, possui mais de 1 milhão de usuários e 45 mil locações.

Nesse contexto de economia colaborativa, aparecem como uma boa resposta para o atual contexto as startups, empresas recém-criadas cujos pilares são a inovação no ambiente de negócios e a moderna base tecnológica. É cada vez mais comum o surgimento de agências de publicidade digital voltadas para o mercado hoteleiro, capazes de automatizar o marketing digital de pousadas e hotéis a fim de aumentar a geração de negócios e vendas diretas.

Funcionalidades digitais

Além de criar e alimentar leads, e-mails, realizar a gestão de contatos, mídias sociais, otimizar sites e mecanismos busca (SEO), as startups oferecem novos sites totalmente editáveis e customizáveis, capazes de responder às demandas rapidamente. Essas são algumas vantagens oferecidas pelas novas startups no ramo hoteleiro.

Entre as vantagens oferecidas por essas funcionalidades está a possibilidade de retirar a dependência de sites terceirizados para a realização de vendas indiretas, como o Decolar, Booking e Expedia.

As redes hoteleiras brasileiras e a tecnologia

Devido ao mundo real estar cada vez mais conectado pelas plataformas digitais, os estabelecimentos hoteleiros e o ramo do turismo precisam melhorar a adesão de novas tecnologias, a fim de integrar novos parceiros e chegar até o consumidor final de modo mais efetivo.

Por isso, mesmo com tamanha demanda e espaço no mercado, a oferta de empresas qualificadas para esse tipo de serviço ainda é baixa no mercado brasileiro. De acordo com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), hoje, o Brasil tem cerca de 5 mil startups cadastradas, com destaque para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Porém, desse total, apenas 50 são voltadas para a área do turismo.

Modalidades de reservas de hospedagem

Além das viagens voltadas para o lazer, outro nicho de mercado interessante é a reserva de hotéis somente por algumas horas para eventos, empresas e grupos. Atualmente, já existem startups que mostram ao cliente quais as melhores tarifas para esse objetivo que podem ser encontradas na internet, a partir da centralização de todas as opções de hospedagem e a integração dessas informações com a página de cada evento.

Assim, é possível as empresas obterem até 40% de desconto em hospedagem com hotéis parceiros. A ideia é utilizar os quartos ociosos, garantindo lugar para os hóspedes de viagens rápidas e aumentando a receita de estabelecimentos de hotelaria. Para uma reserva de três horas, a média paga corresponde a 38% do valor da diária do hotel. Se o tempo de hospedagem for de 12 horas, o preço passa a 65% do preço da diária.

Outra possibilidade são as plataformas virtuais que planejam viagens curtas, de três dias em média, para seis estados brasileiros. Para isso, o usuário deve responder a um formulário com algumas perguntas que ajudarão a plataforma a traçar um perfil do viajante, que deverá selecionar um dos pacotes sugeridos e efetuar o pagamento.

Se há quem reclama do aumento da concorrência e da falta de regulamentação em setores da economia colaborativa, um bom uso da tecnologia permite oferecer serviços antes inexistentes, altamente personalizados e que permitem uma resposta rápida e direta com o cliente. Quem souber lidar com os desafios e captar as novas demandas, terá na hotelaria um mercado e tanto.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *