Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Mais Seções » Saúde » Veja quais são os sintomas do burnout, a doença relacionada ao excesso de trabalho

Veja quais são os sintomas do burnout, a doença relacionada ao excesso de trabalho

Veja quais são os sintomas do burnout, a doença relacionada ao excesso de trabalho

A síndrome de burnout, ou esgotamento profissional, é caracterizada pelo estado de estresse e tensão emocional causado por circunstâncias exaustivas de trabalho.

Veja quais são os sintomas do burnout, a doença relacionada ao excesso de trabalho

A síndrome de burnout, ou síndrome de esgotamento profissional, é um distúrbio psicológico de natureza depressiva, antecedido de exaustão mental e física extrema. Ele foi descrito por Freudenberger, em 1974, como “[…] um estado de esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”.

Para evitar a doença, é importante manter um ritmo confortável de trabalho, aliado a um ambiente corporativo apropriado, além de haver uma comunicação interna linear e efetiva entre a empresa, os colaboradores e também dentro das próprias equipes.

Causas da síndrome de burnout

O transtorno, registrado no grupo 24 do CID-11 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde), é comumente desencadeado devido às seguintes circunstâncias:

  • exigências em excesso;
  • tarefas intensas e alto volume de trabalho;
  • obrigações excessivas;
  • intimidação constante;
  • expediente de trabalho extenso;
  • contato constante com o público;
  • desentendimentos com colegas de trabalho;
  • pouco tempo de descanso,
  • longa distância percorrida até o trabalho.

Infelizmente, muitas dessas questões fazem parte do dia a dia profissional de grande parte das pessoas. E, ainda, dependendo da intensidade do problema e do nível de sensibilidade de cada um, às vezes, apenas um desses motivos já é suficiente para gerar a síndrome.

Sintomas da síndrome de burnout

Segundo pesquisa feita em 2018 pelo ISMA-BR, 72% dos brasileiros são vítimas do estresse e, entre eles, 32% sofrem com a síndrome de burnout. Entre os sintomas causados por esse distúrbio, estão:

Sintomas físicos

  • frequentes dores de cabeça;
  • mudança de apetite — ausência ou excesso;
  • insônia;
  • problemas de concentração;
  • fadiga;
  • pressão alta;
  • dor muscular;
  • gastrite;
  • alteração nos batimentos cardíacos;
  • lapsos de memória,
  • cansaço excessivo.

Sintomas emocionais

  • insegurança;
  • sensação de fracasso;
  • cansaço excessivo;
  • frequente negatividade;
  • sentimento de derrota;
  • desesperança;
  • mudanças de humor repentinas;
  • isolamento;
  • ausência do trabalho;
  • irritabilidade;
  • ansiedade;
  • depressão,
  • baixa autoestima.

Diagnóstico da síndrome de burnout

É importante ressaltar que o diagnóstico da doença deve ser feito exclusivamente por um profissional especializado em saúde mental, como psiquiatras e psicólogos.

Ele é realizado clinicamente e é baseado na investigação do histórico do paciente em questão, sua realização pessoal e nível de envolvimento no trabalho.

Além disso, um questionário que tem como base a Escala Likert — escala de respostas psicométricas, que especifica o nível de concordância — também auxilia no estabelecimento do diagnóstico.

Tratamento da síndrome burnout

O tratamento da síndrome de burnout é realizado, em geral, por psicoterapia. No entanto, dependendo do grau de complexidade, ele também pode contar com alguns remédios — ansiolíticos e/ou antidepressivos.

O efeito do tratamento pode ser notado, normalmente, entre 1 e 3 meses. Entretanto, há a possibilidade de levar mais tempo, de acordo com cada caso, devendo ser avaliado individualmente.

Além disso, durante o mesmo, são necessárias alterações nas circunstâncias de trabalho e, sobretudo, alterações no estilo de vida e hábitos.

Exercícios de relaxamento e atividades físicas regulares precisam ser incluídos na rotina do paciente, visando tanto o controle dos sintomas da doença quanto o alívio do estresse.

Ademais, logo depois do diagnóstico do especialista, é altamente indicado que férias sejam tiradas e atividades de lazer sejam desenvolvidas junto às pessoas mais próximas, como familiares, parceiros e amigos.

Como prevenir a síndrome burnout?

A maneira mais eficiente de prevenir a síndrome de burnout é adotar estratégias que reduzam a pressão e o estresse durante o trabalho.

Atividades saudáveis impedem o surgimento do distúrbio. Ademais, identificar os sinais e tratar os sintomas no começo também colabora para um tratamento mais rápido e efetivo.

As formas mais eficazes de se precaver em relação à síndrome de burnout são:

  • estabelecer metas tanto na vida pessoal quanto na profissional;
  • realizar atividades que saiam da rotina, como jantar em um restaurante diferente ou ir ao cinema no meio da semana, para espairecer;
  • se afastar de pessoas negativas, que reclamam o tempo todo da vida e, sobretudo, do trabalho;
  • falar sobre os seus sentimentos para uma pessoa de sua confiança,
  • ter boas noites de sono, e, se possível, dormir 8 horas por dia.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *