Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Coluna do Pe. Ezequiel Dal Pozzo – Saber envelhecer

Coluna do Pe. Ezequiel Dal Pozzo – Saber envelhecer

Envelhecer bem é importante. Muitas pessoas não envelhecem bem e chegam no tempo da velhice muito mal, com muitas angústias e dificuldades. Envelhecemos naturalmente, mas a qualidade do envelhecimento é uma arte. Se seremos bem-sucedidos ou não nessa arte, isso depende de como nós vivemos. A sabedoria é o ingrediente principal para a arte de envelhecer.

Para bem envelhecer é importante o conhecimento. Conhecer o ser humano e conhecer-se, a fim de apreender a lidar consigo mesmo e com a vida. Fazer o processo de evolução humana. Não estacionar a vida no básico. Colocar-se no caminho de busca permanente. Ir transformando-se aos poucos a partir de dentro. É preciso saber o que se passa em nós e conosco, afim de aprender a arte de envelhecer. Quem envelhece bem é inspiração para os demais. Como tudo na vida, nós transmitimos o que somos. Aquele que envelheceu bem, transmite aos demais a boa notícia da sabedoria da velhice.

Nós envelhecemos como vivemos. Se você vive bem em cada fase da vida, então envelhecerá bem. As pesquisas mostram que as pessoas que vivem mal na meia idade, quando chegam a velhice continuarão queixosos e com muitas dificuldades. Aqueles que vivem meia no decorrer da vida, chegam idosos felizes e realizados. Esse dado impulsiona a buscarmos o melhor todos os dias, sem postergar a resolução de problemas internos e de autoconhecimento. Quando falo de problemas internos me refiro a padrões de comportamento rígidos ou reprimidos, ansiedades, fobias, bloqueios, emoções não resolvidas, etc.

Quem envelhece bem vive bem e quem vive bem reparte sua vida com os outros. Com a nossa vida sempre mostramos algo aos outros, que os enriquece. Santo Agostinho dizia que começamos a envelhecer desde o nascimento e esse processo dura toda a vida. Podemos comparar essa arte com a natureza. A primavera é o tempo do desabrochar da vida, da jovialidade e da vivacidade. A plenitude da vida é o tempo de verão. O outono é a colheita e o inverno é o temo do repouso, da quietude e do descanso, para que a nova vida possa surgir. Esse amadurecimento é arte e arte se aprende, se busca e se aperfeiçoa a cada dia.

Padre Ezequiel Dal Pozzo é sacerdote da Diocese de Caxias do Sul (RS). Cantor e compositor, lidera o Projeto Despertai para o Amor, de evangelização através da música e dos meios de comunicação. Já lançou 5 CDS e 1 DVD e roda o Brasil com shows musicais, palestras, missas e pregações. Apresenta diariamente a reflexão Despertai para o Amor em mais de 140 rádios de 19 Estados do Brasil e o programa semanal Despertai para o Amor na TV Evangelizar e na TV Nazaré. É editor da Revista Despertai para o amor de circulação trimestral e autor do livro“Beber na fonte do amor: como a misericórdia humaniza e traz verdadeira alegria”(Edições Loyola).

 

Padre Ezequiel Dal Pozzo
Padre Ezequiel Dal Pozzo

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *