Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Psicologia felina: saiba como interpretar o comportamento do seu gatinho

Psicologia felina: saiba como interpretar o comportamento do seu gatinho

Conheça como decifrar os sinais emitidos pelo seu bichano.

Os gatos são o segundo grupo de animais domésticos que mais são encontrados nos lares brasileiros, perdendo apenas para os cães. Estes felinos de pequeno porte são conhecidos pelo comportamento mais independente e curioso com o mundo ao seu redor.

Contudo, mesmo estando presente no dia a dia, com uma relação de cuidado, carinho e brincadeiras diversas, ainda é possível que você não consiga entender muito bem o comportamento do seu gato e, consequentemente, o que ele está querendo dizer ao agir daquela forma.

Isso porque, ao contrário dos cães, os gatos têm um comportamento bem mais discreto, que precisa ser analisado com mais cuidado nos detalhes para, só então, ser compreendido.

Muita gente acha que gato é um animal egoísta, pouco carinhoso e até traiçoeiro. Esta fama vem da sua origem: a descendência de um tipo de felino selvagem, caracterizado por viver sozinho e ser territorialista. Isso acabou prejudicando o desenvolvimento da comunicação visual dos gatos.

O que não significa, porém, que eles não se comuniquem — muito pelo contrário. Esses animais dão sinais constantes de como se sentem ou reagem a determinadas situações e ambientes nos quais se encontram.

Os gatos se comunicam por meio de sinais táteis, olfativos, auditivos e visuais. Estes últimos são os mais presentes na comunicação desse tipo de felino, sendo mais facilmente identificáveis pelos humanos. Trata-se de mudanças na expressão corporal e facial do gato.

Contato visual

Os gatos não curtem contato visual direto. É por isso que eles acabam dando a impressão errada quando evitam alguém que lhes dá atenção, mostrando desinteresse. Isso porque, para eles, o contato direto é tido como uma espécie de desafio, despertando certa agressividade no animal.

No entanto, se o animal faz contato visual com os olhos semicerrados, piscando lentamente, isso significa que ele está contente. Para os gatos, fechar os olhos estando perto de alguém é um sinal de plena confiança.

Posição dos bigodes

Além da função sensorial e tátil, os bigodes são importantes para comunicar o estado dos gatos. Quando eles estão separados e apontados para frente, significa que o animal está em estado de alerta. Se estão posicionados para os lados e mais relaxados, significa que o animal também está descontraído.

Se ele estiver com os bigodes juntos e apontados para trás, deve estar assustado ou nervoso, permitindo que fique protegido, caso ele entre em uma briga com outro gato.

Posição da cauda

A cauda é outro superindicativo de como o gato está se sentindo. Estando levantada na vertical, significa que o bichano está feliz, enquanto encolhida e baixa, quer dizer que ele está com medo ou ansioso. Uma cauda eriçada demonstra que o gato está se sentindo ameaçado. 

A movimentação também diz muito: balançando-a suavemente, é sinal de que o gato está alegre. Já se o balanço é feito com movimentos rápidos e curtos, significa estado de excitação, podendo ser sinal de agressividade ou, a depender da situação, brincadeira.

Posição das orelhas

As orelhas também refletem o comportamento do bichano. Se estão levantadas de modo relaxado, o gato está tranquilo e despreocupado, mas se estão levantadas e viradas para frente, é sinal de que ele está em estado de atenção, além de ser uma forma de cumprimento.

Se as orelhas estão na horizontal, apontadas para os lados, significa que o animal está de prontidão, seja para brincar ou brigar. Por último, se estão apontadas para baixo, bem próximas à cabeça do gato, ele está com medo.

Postura corporal

Por último, mas não menos importante, também tem a postura corporal. Aquele modo que o gato fica, com as costas arqueadas, pelos eriçados, dentes e unhas à mostra, é uma forma de afugentar uma possível ameaça, significando que o animal está, na verdade, com medo.

Já se eles estão se sentindo relaxados, preferem se esticar, ficando deitados com a barriga para cima. No entanto, evite passar a mão na barriguinha quando ele estiver nessa posição, pois, ele pode se sentir ameaçado e acabar te atacando, mesmo que por brincadeira.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.