Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

3 mitos sobre segurança de dados e armazenamento na nuvem

3 mitos sobre segurança de dados e armazenamento na nuvem

Armazenamento de dados em drives digitais ainda gera dúvida e desconfiança entre usuário. Desmistificamos as principais dela para você.

3 mitos sobre segurança de dados e armazenamento na nuvem

Não é de hoje que ouvimos falar dos serviços de armazenamento de dados on-line, popularmente conhecidos como nuvem digital. É bem possível que você já utilize algum deles, uma vez que é comum que computadores, celulares e provedores de e-mail venham com esse recurso associado a outros.

Em vias práticas, o serviço oferecido pelos provedores de armazenamento em nuvem é o mesmo de um pen-drive ou HD externo. Contudo, o que muda é a localização desse hardware, que são gerenciados pelas empresas fornecedoras. 

Entre as diversas vantagens do serviço, estão a garantia de que alguém estará cuidando da manutenção desse sistema, bem como a economia de espaço, o que pode ser muito útil para a funcionalidade de um computador na empresa, mesmo aqueles que utilizam um sistema de gestão leve.

Mesmo tão populares e eficientes, esses serviços ainda geram dúvidas até entre aqueles que os utilizam. Por isso, decidimos desmistificar algumas ideias sobre a segurança de dados e armazenamento na nuvem, confira.

Risco de perder tudo que foi armazenado

Dificilmente, algum serviço vai ser 100% à prova de falhas. De todo modo, em diversos aspectos, o armazenamento na nuvem é mais seguro que os meios convencionais. Por exemplo, raramente, os seus arquivos ficarão guardados em um único disco de um só servidor.

Dessa maneira, mesmo que um dos locais em que eles estejam armazenados apresente algum problema técnico, o que já é difícil de acontecer, é bem provável que você nem perceba porque a empresa fornecedora do serviço já terá previsto isso e fará alguns backups por você. No fim das contas, você continuará acessando os seus arquivos normalmente.

Segurança da nuvem é fácil de ser violada

A sensação de insegurança que é, muitas vezes, sentida pelas pessoas no uso de serviços on-line tem muito mais a ver com a experiência de fisicalidade do que com elas serem suscetíveis ao erro. 

Ou seja, fomos acostumados a pensar que tudo que não tem uma matéria tangível é mais inseguro. Como temos a sensação de que a nuvem está “no ar”, tendemos a imaginar que esse é um sistema frágil.

Entretanto, os provedores desse tipo de serviço têm hardwares físicos, bastante seguros, em endereços que não são divulgados ao público, exatamente como medida de segurança. 

Além disso, a automatização do sistema reduz a possibilidade de erro pela diminuição da intervenção humana na operacionalização do sistema. Vale lembrar que tudo é criptografado, o que adiciona uma camada ainda maior de segurança aos seus dados armazenados na nuvem.

Provedor é o único responsável pelo armazenamento

É claro que um provedor seguro é um dos responsáveis pela segurança do que está sendo armazenado. É ele que vai garantir a criptografia de seus arquivos, por exemplo, além do armazenamento múltiplo, em forma de backups, para que você não perca nada do que arquivou.

No entanto, é importante ressaltar que o cliente, seja indivíduo ou empresa, também tem uma parcela de responsabilidade na segurança dos dados armazenados na nuvem. 

Senhas seguras, não utilização de computadores de terceiros para acessar a pasta, bem como não compartilhamento das chaves de segurança, estão entre as principais medidas que devem ser tomadas pelo contratante do serviço.

A empresa apenas cumpre o que você contrata. Por isso, utilize as possibilidades oferecidas pelo serviço para aumentar a proteção. Nesse sentido, algo muito eficiente, mas esquecido pelos usuários e pelas empresas, é a autenticação de dois fatores. 

Ativando essa opção, a cada novo login, não somente a senha e o nome de usuário ou e-mail serão exigidos, mas também um código único, gerado a cada atividade, que será enviado para um dispositivo móvel, como garantia de que o contratante do serviço é realmente quem está realizando o processo.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.