Últimas Notícias

Benefícios da equoterapia em crianças com Síndrome de Down

Cavalgar com acompanhamento médico pode ser extremamente benéfico para crianças com Síndrome de Down. 

Benefícios da equoterapia em crianças com Síndrome de Down

Os animais podem nos proporcionar benefícios incontestáveis para a nossa saúde. Seja cuidando de um cachorro ou até mesmo cavalgando, já nos sentimos bem melhor, não é mesmo? Por isso inúmeras técnicas são desenvolvidas tendo esses seres especiais como protagonista, como é o caso da equoterapia. Você já ouviu falar?

Desta forma, precisamos nos reconectar com os benefícios naturais que os animais de distintas espécies podem nos proporcionar — aqui falaremos especificamente dos cavalos. Eles são tão positivos que podem beneficiar crianças que nasceram com Síndrome de Down. A equoterapia pode despertar a atenção e fortalecer a musculatura.

Sabemos que tratar de uma condição tão especial pode ser complexo, principalmente quando não há casos recentes na família. Recorrer a tratamentos alternativos para aliviar alguns sintomas pode ser uma boa pedida, ainda mais quando envolve diversão e a descoberta de um novo mundo.

Os efeitos provocados pela equoterapia, por exemplo, podem ser visíveis no primeiro mês. Essa é, inclusive, uma modalidade reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, e pode ser destinada também aos adultos, desde aqueles com diagnósticos mais leves aos mais severos.

Quer saber de fato como a equoterapia pode ser benéfica para crianças com Síndrome de Down? Então está lendo o artigo correto! Confira as particularidades.

O que é a Síndrome de Down?

Antes de partirmos para a abordagem central do texto, que tal conhecer um pouco mais sobre a Síndrome de Down? Também conhecida como trissomia 21, é caracterizada por uma alteração genética, que traz no DNA um cromossomo a mais, o par 21.

Isso pode definir toda a genética, afetando o desenvolvimento do indivíduo e desenvolvendo características físicas, como rosto arredondado, olhos amendoados, mãos e pés pequenos, língua grande, pescoço largo e curto, entre outras. O diagnóstico pode ser feito durante a gestação, após a 11ª semana.

Outro sintoma usual da Síndrome é a falta de equilíbrio corporal, isso ocorre porque o grau que causa a estabilidade também é afetado. Para que haja uma melhora, é necessário realizar terapias e fisioterapias constantemente. É aqui que entra a equoterapia.

O que é a equoterapia?

Essa terapia alternativa utiliza o ato de andar a cavalo como uma abordagem interdisciplinar, que envolve diversas áreas, como a da saúde, equitação e educação. É voltada especialmente para pessoas com deficiências físicas.

Cavalgar exige uma enorme força dos nossos músculos, além de envolver no nosso psicológico. Dessa maneira, é desenvolvida uma força corporal e também a conscientização dos nossos órgãos, impactando na coordenação motora.

Assim, podemos elencar 3 aspectos primordiais desenvolvidos na equoterapia:

  • Saúde: há melhora do equilíbrio e postura;
  • educação: conhecimento do próprio corpo e do corpo do cavalo;
  • social: entendendo qual o papel do cavalo, criar sentimento de afeto e também de ruptura.

Quais os benefícios para crianças com Síndrome de Down?

Com a explicação acima, fica mais fácil compreender quais são os benefícios da equoterapia para as crianças que nascem com Síndrome de Down. Mas para deixar mais específico, abordaremos a seguir.

Inicialmente, ao cavalgar, a criança estará trabalhando no seu desenvolvimento muscular. Forçando braços e pernas para manter-se sobre cavalo, realizando movimentos horizontais e tridimensionais. O que é fundamental, também, para firmar a sua postura, deixando rígida a musculatura hipotônica.

Para somar, faz com que a atenção seja redobrada, justamente para evitar tropeços. Facilita o aprendizado das suas limitações e também dá lições de disciplina, uma vez que as crianças estarão dispostas em uma situação com orientações.

Por fim, auxilia o psicólogo em situações sociais. Em um estágio inicial criando afeto com o cavalo e logo depois aprendendo a ruptura, quando o tratamento é encerrado.