Últimas Notícias

Conheça as soft skills no mercado de trabalho pós-pandemia

O mundo pós-pandemia da Covid-19 irá passar por uma verdadeira revolução. Afinal de contas, é preciso lidar com uma nova dinâmica, que envolve não só a adoção de medidas de segurança, mas todo o comportamento social que acabou se alterando.

No mercado de trabalho, já era comum que os departamentos de Recursos Humanos estivessem concentrados nos chamados soft skills. Atualmente, percebe-se que esse conceito tem se ampliado muito, sendo fundamental para a carreira profissional.

Com as constantes mudanças no contexto da Covid-19, em conjunto com o aprimoramento dos avanços tecnológicos, vivemos em um mundo em que o bombardeamento de informações se ampliou muito.

Diante disso, também surgiram novas necessidades profissionais. Por isso, o artigo de hoje vai te levar a conhecer as soft skills no mercado de trabalho pós-pandemia. Acompanhe a leitura!

O que são soft skills?

As soft skills consistem em competências comportamentais que todo profissional deve ter para assumir um determinado cargo na empresa. Ou seja, são os atributos pessoais, em conjunto com a formação e o conhecimento técnico dos colaboradores.

Hoje em dia, não se contrata mais somente pela a formação. Mas sim, pelo pacote de habilidades que o profissional revela.

Por exemplo, as empresas de assessoria contábil precisam de funcionários que saibam lidar com aspectos de organização, uma vez que esse tipo de soft skill é fundamental para o melhor desempenho.

Com o passar dos anos, o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Por essa razão, as soft skills passaram a fazer a diferença nos processos seletivos.

Vale dizer que essas habilidades mais “pessoais” surgem do próprio desenvolvimento do conhecimento técnico, já que ao trabalhar de modo correto, fica mais fácil aprimorar os comportamentos necessários para o mercado.

Afinal de contas, quando as empresas de alimentação destacam que é preciso saber como trabalhar em grupo para a contratação, elas já estão levantando um tipo de soft skill. Quem tem experiência no mercado, terá um melhor desenvolvimento da habilidade.

Qual o impacto da Covid-19 no mercado de trabalho?

Desde que a Covid-19 foi declarada como uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em março de 2020, muita coisa mudou na sociedade, em especial na dinâmica do mercado de trabalho.

Afinal de contas, já que uma das medidas de contenção do vírus é o isolamento social, muitas empresas tiveram que aderir ao home office, que se tornou realidade em 46% dos empreendimentos no país, segundo dados da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Até mesmo trabalhos que eram majoritariamente presenciais, como atendimentos em uma clínica de psicologia, tornaram-se online.

Ainda de acordo com a FIA, 67% das empresas encontraram alguma dificuldade de adaptação ao home office. Contudo, mesmo com esse grande número, mais de 34% afirmaram que podem manter o trabalho remoto no contexto pós-pandemia.

Só aqui já temos um gap do mercado: o futuro irá exigir dos colaboradores cada vez mais domínio das tecnologias da informação e da comunicação (TICs).

Ao mesmo tempo, a taxa de desemprego registrada durante a crise do novo coronavírus aumentou significativamente, chegando a atingir mais de 13,7% dos brasileiros, conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do IBGE.

Inclusive, muitos comércios tiveram que se reinventar para não fechar as portas de vez. Foi o caso de fornecedores matéria-prima cosméticos, por exemplo, que ampliaram suas vendas online.

Diante de todo esse cenário, desenvolver novas habilidades que vão além do conhecimento técnico se tornou algo fundamental para a sobrevivência no mercado de trabalho – e as perspectivas apontam que as soft skills estarão em alta!

Quais serão as soft skills no mundo pós-pandemia?

Diante de todas essas mudanças provocadas pela pandemia da Covid-19, o mercado de trabalho ganhou novos contornos e, com isso, algumas soft skills tiveram notoriedade. Inclusive, algumas delas se tornaram obrigatórias para os colaboradores do futuro. Por esse motivo, se você está em busca de aprimoramento profissional, conheça algumas competências que são esperadas para o trabalhador no pós-pandemia.

Inteligência cultural

A inteligência cultural está se mostrando cada vez mais necessária para todos os segmentos de trabalho. Afinal de contas, com o avanço da globalização e o aprimoramento tecnológico, há inúmeras formas de se comunicar com o mundo.

Fora que é preciso considerar as particularidades de cada ambiente. Por exemplo, uma atuação em segurança do trabalho e saúde ocupacional pode ser diferente em algumas culturas, daí a importância do profissional conhecer essa dinâmica.

Até mesmo dentro do Brasil há diferenças regionais que devem ser consideradas, ainda mais quando trabalhamos em um departamento tão importante quanto o de segurança no trabalho. Mas claro que isso vale para todas as áreas!

Por isso, ter inteligência cultural é saber lidar com a pluralidade. Algumas formas de desenvolver essa soft skill pode ser por meio de:

  • Aprendizado de novas línguas;
  • Conhecimento de novos povos;
  • Consideração dos aspectos sociais;
  • Compreensão dos aspectos econômicos.

Ao desenvolver essas competências, você conseguirá lidar com inúmeros tipos de trabalho, independentemente do local.

Inteligência emocional

Essa é uma soft skill que está se tornando cada vez mais imprescindível para o mercado de trabalho, bem como para a sobrevivência dos profissionais.

A inteligência emocional diz respeito à capacidade do indivíduo de lidar com situações complexas, sendo uma forma de desenvolver a confiança para lidar com sentimentos e emoções inesperadas.

Por exemplo, durante um treinamento CIPA, o funcionário pode se deparar com algumas situações embaraçosas e que podem despertar várias emoções. É importante saber como gerenciar esses sentimentos e manter o nível de profissionalismo.

Hoje em dia, há inúmeros cursos que ajudam no desenvolvimento da inteligência emocional, com o controle de estresse e de sentimentos negativos.

Essa soft skill ajuda não somente no alcance de uma boa vaga de trabalho, mas é um atestado de saúde ocupacional, já que os colaboradores com boa inteligência emocional podem conviver mais harmonicamente com os demais colegas.

Gerenciamento do tempo

Como vimos anteriormente, muitas empresas passaram a trabalhar em regime home office, o que significa que os colaboradores tiveram que saber como gerenciar melhor o tempo, ainda mais diante das inúmeras distrações dentro de casa.

Além disso, em tempos de constantes mudanças e avanços tecnológicos, muitas rotinas de trabalho se alteraram. Ou seja, hoje em dia, alguns tipos de emprego não contratam mais pelo horário comercial, mas tem uma dinâmica que se refere à produtividade.

Por isso, saber como gerenciar o tempo é uma necessidade fundamental para o quadro de colaboradores contemporâneos, ainda mais se você trabalha em casa. Quando se sabe aproveitar o tempo da melhor maneira, as vantagens são inúmeras! 

Até porque, você pode dar atenção ao seu pet que está com colar elizabetano gato em um horário que não seria possível em uma dinâmica mais “convencional”. Ao mesmo tempo, é preciso evitar a sobrecarga de trabalho, que pode comprometer a sua saúde mental.

Vale dizer que muitos funcionários acabam acumulando mais de uma tarefa e essa já é uma realidade no mercado de trabalho. Por isso, é necessário saber como priorizar as demandas, destacando as atividades mais essenciais.

A soft skill de gerenciamento do tempo também ajuda a manter uma rotina de trabalho muito mais produtiva e que gera melhores resultados para a empresa. Além de contribuir para a vida do colaborador, evitando o esgotamento mental e físico.

Qual é a melhor solução para o mercado de trabalho pós-pandemia?

Não há uma resposta correta para essa pergunta ainda. Estamos vivendo uma situação completamente nova e o mercado ainda está se adaptando às várias mudanças que a pandemia da Covid-19 trouxe.

Contudo, há um consenso entre os profissionais de RH que as soft skills aparecem como algo fundamental para todo e qualquer emprego. Por esse motivo, elas serão prioridade para os próximos anos.

Importante ressaltar que os momentos de crise tornam as decisões no mercado de trabalho ainda mais difíceis, pois é preciso considerar toda a nova dinâmica, bem como os demais aspectos que afetam as empresas.

Sendo assim, saber como desenvolver melhor a soft skills é a chance de se destacar em um mercado pós-pandemia, este que tende a ser ainda mais competitivo e movimentado, tendo em vista que as empresas devem voltar com força total.

Conclusão

De fato, a Covid-19 transformou muitas relações sociais, incluindo, com certeza, o mercado de trabalho.

O artigo de hoje buscou trazer um panorama de como será o processo de seleção para os próximos anos, levando em conta o desenvolvimento das soft skills, cada vez mais necessárias aos profissionais contemporâneos.

Por isso, se você ainda não desenvolveu algumas das habilidades mencionadas anteriormente, está na hora de aprimorar o seu currículo, indo além dos conhecimentos técnicos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.