Últimas Notícias
POS ON-LINE PUC MINAS

Série B e salários atrasados: o que esperar do Cruzeiro 2021

A derrota para o Juventude neste último sábado (16) confirmou a permanência do Cruzeiro na Série B em 2021. Sem chances de subir para a elite, a Raposa agora começa a fazer uma avaliação da temporada e inicia o próximo ano, que mais uma vez será desafiador para o clube.

A campanha do Cruzeiro ficou longe do esperado pelo torcedor. A Raposa está na décima terceira posição com 44 pontos, com apenas 42% de aproveitamento. O time sofreu 11 derrotas até agora, incluindo para o lanterna Oeste dentro de casa, e venceu apenas 13 partidas. A expectativa do cruzeirense é que 2021 possa ser diferente dentro de campo. Neste momento pode não ser fácil, mas quando o Brasileirão 2021 começar, o torcedor azurra apaixonado mesmo poderá demonstrar todo seu amor e confiança aproveitando os aproveitar os Códigos de Bônus e apostando no seu time do coração.

Crise sem fim

Para a temporada 2021 ser diferente, o Cruzeiro terá que realizar mudanças dentro e fora de campo e isso exigirá “fôlego” de todos. A crise financeira escancarada no ano da queda está longe de acabar. Na última quarta-feira, dia 13, o atacante Rafael Sóbis divulgou ainda mais o problema ao falar da situação atual do Cruzeiro.

“O momento é difícil, os jogadores que estão aqui são heróis porque tem muita coisa acontecendo. É muito difícil, muito difícil mesmo. As pessoas não sabem ainda de 10% do que está acontecendo. Vamos seguir lutando, honrando a nossa camisa e fazer o melhor para o Cruzeiro até o fim”, disse o jogador.

A atual situação é delicada na Toca da Raposa. Sem o acesso à Série A, o Cruzeiro acumula cada vez mais dívidas e também não paga os jogadores e funcionários do clube. O salário está atrasado desde outubro de 2020 e alguns atletas já ameaçam deixar o time antes do término da competição. O 13ºsalário também não foi pago.

O que deu errado

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, fez uma avaliação da temporada e comunicou que todas as dificuldades administrativas que ele “recebeu” ao assumir o clube acabaram ocasionando o ano terrível para a Raposa e a permanência inesperada na Série B.

Segundo o dirigente, ele assumiu o clube com salários atrasados, dívidas com a Fifa e muitas pendências trabalhistas, sendo uma delas a causadora da perda dos seis pontos iniciais na Série B. Esta punição foi dada pela Fifa por causa da dívida de mais de 5 milhões pela contratação do volante Denílson, do Al-Wahda. Sobre os salários atrasados, a diretoria está trabalhando para quitar as dívidas o mais rápido possível.

Mudanças

Planejamento e organização. É isso que o Cruzeiro precisa para se tornar competitivo na próxima temporada e voltar à Série A. O primeiro passo já foi dado com a chegada do novo diretor de futebol, André Mazzuco. O segundo passo é buscar a permanência do técnico Luiz Felipe Scolari, que estaria insatisfeito com o atraso salarial.

Outro passo seria a formação do elenco, que passará por uma redução drástica no orçamento agora com a permanência na segundona. Por isso, a importância de começar a temporada do um treinador de qualidade, que poderá montar um elenco do seu perfil. Esta organização inicial é fundamental para a equipe ter sucesso durante a temporada.

Prêmio de consolo

O grupo já está ciente que o objetivo agora é terminar a Série B com dignidade, somando o maior número de pontos possível e finalizar entre os dez melhores da competição. Faltando três jogos para terminar a temporada, a equipe celeste tem a oportunidade de chegar aos 53 pontos se vencer o Operário, Náutico e Paraná, respectivamente. Esta pontuação pode garantir a equipe entre os dez melhores da Série B. Seria uma espécie de prêmio de consolo para um torcedor que está acostumado com muito mais do seu time.