Últimas Notícias

Fim da burocracia: saiba como as fintechs facilitaram a vida financeira

Facilidade no acesso ao crédito e aos serviços financeiros conquistou o consumidor brasileiro.

De fato, as fintechs ganharam muitos clientes por oferecerem soluções que o público pede, mas instituições já consagradas (como os bancos) insistem em ignorar.

Apesar de não contarem com um polo físico, as facilidades e o bom relacionamento com o cliente proporcionam diversas vantagens para o consumidor. Desse modo, muita gente quer aproveitar a isenção de taxas de alguns cartões para sair de bancos e aderir às fintechs.

Agora, entenda o que essas empresas são e como elas podem te ajudar a ter uma vida financeira mais tranquila.

O que são fintechs?

Fintech é a junção de dois termos em inglês: financial (finanças) e technology (tecnologia). Trata-se de uma empresa que usa tecnologia para oferecer serviços financeiros — um deles é o banco digital. Para o consumidor, isso significa a possibilidade de se ver livre de diversas burocracias e ter como resolver tudo pelo aplicativo.

No geral, as fintechs proporcionam vantagens que cobrem as limitações das atividades bancárias tradicionais. Para quem está cansado de ir a uma agência física resolver questões simples, essas instituições são a grande solução: elas mostram como os meios digitais são as melhores ferramentas de comunicação e resolução de problemas da atualidade.

Menos burocracia

As fintechs levam a tecnologia a sério: em um mundo cada vez mais conectado e urgente, ela é a responsável por eliminar a burocracia entre a instituição financeira e o consumidor.

Movimentação financeira

No geral, toda a movimentação financeira é gratuita. O cliente não paga por depósitos por meio de boleto ou cheque por imagens, transferências a bancos distintos e quitação de contas.

Solicitação de crédito

Para dar crédito a um potencial cliente, o banco analisa principalmente o score naquelas instituições que pontuam o comportamento do consumidor e a pontualidade nos pagamentos.

No geral, as instituições levam em conta a pontuação atual, em vez do histórico. Se o cliente estiver com uma pontuação baixa, dificilmente conseguirá crédito mesmo que as dívidas estejam todas pagas.

Apesar de também fazer uma análise de crédito, as fintechs facilitam bastante o acesso ao dinheiro. Tudo é feito digitalmente e com extrema rapidez — muitas vezes, em menos de 24h. Assim, o cartão chega em menos de uma semana à casa do consumidor. Para desbloqueá-lo, é só entrar no aplicativo.

Acesso a financiamentos e empréstimos

Grande parte da população brasileira não tem acesso a serviços bancários. Microempresas e startups, por exemplo, também têm grande dificuldade em conseguir financiamentos. Isso porque, muitas vezes, esses perfis precisam comprovar crédito e, como trabalham por conta própria, essa tarefa acaba se tornando um pouco mais complicada.

Além de possibilitar um cartão de crédito com mais facilidade e sem anuidade, as fintechs analisam e cedem a solicitações de empréstimos com muito mais facilidade. Obviamente, é preciso analisar a taxa de juros mensal e fazer as contas para saber se compensa. Contudo, para quem está com certa urgência, isso pode valer a pena.

Para quem precisa de conta digital pessoa jurídica/MEI, as fintechs também facilitam todo o processo. Com elas, o gestor tem uma conta propícia para lidar com as finanças do negócio, emitindo boletos, pedindo empréstimos e fazendo financiamentos com mais facilidade.

Microsseguros

Quem deseja viver com um pouco mais de segurança pode contar com as fintechs. Elas facilitam muito o acesso a seguros de vida, automóvel e residência. Todos podem ser acessados e controlados digitalmente. Além disso, a contratação é simples, barata, rápida e adequada às necessidades do cliente.

Rendimento

Um conceito difundido bem importante é que o consumidor está perdendo dinheiro quando o deixa parado na conta. Por isso, muita gente ainda é adepta da poupança. O problema é que o rendimento dela é muito baixo. Portanto, de certa forma, ainda se “perde” dinheiro ao armazenar uma determinada quantia ali.

As fintechs costumam ter rendimento bem próximo ao da taxa Selic, mas para quem entende um pouco mais, essas empresas facilitam o acesso a fundos de investimento mais interessantes, como CDB, LCI e LCA.