Últimas Notícias

Manuseio incorreto de produtos químicos de limpeza pode causar alergias e outros problemas

São Paulo/SP 27/8/2021 – Atualmente existem produtos em que a própria composição do mesmo se apresenta de modo menos agressiva ou mesmo sem nenhum impacto à saúde das pessoas

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 35% dos brasileiros possuem algum tipo de alergia. Com isso, é preciso que as empresas estejam atentas quanto ao manuseio dos produtos de limpeza no ambiente de trabalho.

Com o retorno gradativo do trabalho presencial, o mercado começa a perceber que é necessário investir em boas práticas de limpeza e conservação para manter os colaboradores protegidos contra a COVID-19. Entretanto, outros fatores podem se mostrar grandes desafios ao bem-estar das pessoas nestes ambientes.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação no Estado de São Paulo – SEAC-SP, certos compostos presentes nos produtos de limpeza podem ser altamente agressivos e prejudiciais aos seres humanos, de forma que, se utilizados da maneira ou quantidade incorreta, podem causar danos ao entrar em contato com o organismo do indivíduo – como crises alérgicas ou mesmo dermatológicas – e assim interferir no dia a dia da empresa.

Como os produtos de limpeza podem causar alergias?

O número não é baixo: de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), no Brasil pelo menos 35% da população possui algum tipo de alergia.

No caso da limpeza dos ambientes corporativos, diversos produtos utilizados para realizar essa conservação mais profunda dos espaços possuem compostos químicos que, ao entrarem em contato direto com a pele ou serem inalados, são combatidos pelo sistema imunológico e resultam nas famosas reações alérgicas. Principalmente nos ambientes com pouca circulação de ar como os escritórios, é muito mais provável que essas reações atinjam os funcionários e demais frequentadores do local, causando sintomas como coceiras, irritações na pele, inchaços, espirros, dores de cabeça e até falta de ar, impulsionada por transtornos como bronquite e asma.

Ainda, caso a equipe responsável pelos serviços de limpeza não possua o devido preparo nem o conhecimento necessário sobre os produtos a serem utilizados, estes também podem ser vítimas de alergias.

Como prevenir?

Para prevenir que as pessoas que frequentam os ambientes corporativos sejam acometidas por alergias e outros problemas causados pelo uso incorreto de produtos químicos, o mais importante é contar com uma equipe especializada na prestação destes serviços. “Atualmente existem produtos em que a própria composição do mesmo se apresenta de modo menos agressiva ou mesmo sem nenhum impacto à saúde das pessoas”, quem afirma isso é o presidente do SEAC-SP, Rui Monteiro, que se dedica a conhecer as práticas para colaborar com a saúde dos colaboradores das empresas de limpeza e conservação.

Monteiro ainda afirma que “contratar empresas prestadoras de serviços de limpeza é fundamental para garantir que todos os produtos e métodos utilizados durante o processo sejam previamente testados e aperfeiçoados e, assim, evitar todo e qualquer tipo de dano aos frequentadores do local. Essas empresas possuem as melhores tecnologias para tornar a limpeza mais ágil, prática e eficiente, protegendo o colaborador e também o meio ambiente”.

É através de treinamentos contínuos que as empresas capacitam seus colaboradores sobre as melhores práticas, como as diluições corretas por exemplo, e também sobre as melhores opções de fornecedores desses produtos. Essa deve ser uma preocupação constante pois o uso de produtos sem procedência pode causar sérios danos à saúde das pessoas, além de poder prejudicar móveis e ambientes.

Somente com o ambiente corporativo devidamente higienizado, a retomada das atividades nas empresas acontecerá de maneira mais segura e as pessoas poderão realizar suas tarefas de maneira mais satisfatória, sem os receios causados pela pandemia e sem riscos de algum sintoma alérgico causado por um procedimento mal realizado.

Limpeza é saúde

Como explica Monteiro, “além do novo coronavírus, outros fatores também podem apresentar grandes riscos à saúde dos funcionários de uma empresa”. Rui reforça que ainda é preciso manter a saúde e o bem-estar da população sob vigilância, principalmente nos escritórios e empresas, que contam com um alto fluxo de colaboradores todos os dias e precisam de um ambiente sempre seguro para permitir sua atuação.

“O único meio de garantir a segurança dos funcionários nestes ambientes é se apoiando em especialistas. As empresas que prestam serviços de limpeza e conservação contam com profissionais continuamente treinados e capacitados.”, completa Rui.

Para ressaltar a importância de um ambiente limpo para a promoção da saúde e segurança de todos, o SEAC-SP está promovendo a campanha “Limpeza é Saúde”, que atenderá corporações de todos os segmentos quando estas contratarem uma empresa de limpeza profissional.

Em breve serão apresentados ao mercado os critérios para as empresas que desejam aderir à campanha. Estas receberão um selo, que representará e garantirá a qualidade e preocupação com as pessoas.

Para mais informações: https://www.seac-sp.com.br/index.php/comunicacao2/campanha-limpeza-e-saude

Website: http://www.seac-sp.com.br/index.php/comunicacao2/campanha-limpeza-e-saude