Últimas Notícias

Quatro das melhores vitórias de Thiago Santos no UFC

Quatro das melhores vitórias de Thiago Santos no UFC
Divulgação

 

O Brasil produziu alguns fantásticos Artistas Marciais Mistos ao longo dos anos, mais notadamente Anderson Silva e José Aldo. Mas Thiago Santos, que atualmente está contratado para o Ultimate Fighting Championship (UFC), também merece reconhecimento como um dos melhores lutadores a sair do país sul-americano.

O jogador de 37 anos de idade ostenta um impressionante recorde profissional de 21-9 – 15 vitórias por nocaute. E embora tenha perdido seus últimos três combates consecutivos no UFC, incluindo uma luta pelo título de pesos pesados contra Jon Jones, ele espera voltar aos trilhos com uma vitória sobre o colega brasileiro Johnny Walker na Fight Night 193 no dia 2 de outubro, na qual você pode apostar com acesso ao site de apostas número um no Brasil.

Então, com o próximo combate da ‘Marreta’ no horizonte, um que é crucial para seu futuro no UFC, vamos dar uma olhada retrospectiva em quatro dos melhores combates de Santos. Continue lendo para descobrir!

Steve Bossé – KO via pontapé de cabeça

Santos foi ao pé da letra com Steve Bossé no principal sub-cartão de Yoel Romero contra Lyoto Machida na UFC Fight Night 70 em 2015. O evento foi originalmente destinado a ser realizado em São Paulo, mas foi transferido para o Hard Rock Hotel and Casino em Hollywood, Flórida. No entanto, não lutar diante de uma multidão em casa não teve um efeito de repercussão sobre Santos, pois ele derrubou Bossé com um brutal chute de cabeça em apenas 29 segundos para a luta. O brasileiro recebeu seu primeiro prêmio “Performance of the Night”.

Jack Marshman – TKO via chute de roda giratória e socos

Após sucessivas derrotas para Gegard Mousasi e Eric Spicely em 2016, Santos recuperou com uma vitória enfática sobre Jack Marshman na carta preliminar de Derrick Lewis contra Travis Browne na UFC Fight Night 105 em fevereiro de 2017. Realizado no Scotiabank Centre na Nova Escócia, Canadá, Santos pegou Marshman na cabeça com um pontapé violento na roda giratória, batendo-o em lona antes de pousar alguns golpes impiedosos no tapete, o que levou o árbitro a intervir. Foi um segundo elogio da noite para o brasileiro.

Jimi Manuwa – KO via murro

O Canadá estava se mostrando um campo de caça feliz para Santos, quando ele voltou ao país norte-americano em dezembro de 2018 e nocauteou Jimi Manuwa. Desta vez realizado em Toronto, o brasileiro trocou golpes com seu homólogo americano na carta principal do UFC 231, e depois de pousar vários grandes lances, Santos finalmente terminou a luta com 41 segundos restantes do segundo round. Marreta balançou Manuwa com um uppercut antes que um gancho de esquerda para o templo o mandasse cair para a lona. Foi mais um espetáculo da noite para o brasileiro.

Jan Błachowicz – TKO via socos

Depois de três vitórias sucessivas, incluindo a vitória sobre Manuwa, Santos encabeçou o UFC Fight Night 145 em Praga com um combate contra o polonês Jan Błachowicz, e dada a forma do brasileiro, ele era o favorito não surpreendente no mercado de apostas. A dupla trocou chutes de perna e socos pela melhor parte das duas rodadas iniciais, mas Santos finalmente fez um avanço no início da terceira, batendo seu oponente no tapete com a mão esquerda antes de pousar uma enxurrada de socos, o que deixou o árbitro sem escolha a não ser intervir. Santos recebeu o prêmio Performance of the Night pela quarta vez.