Últimas Notícias

Demanda por serviço de saúde “on time” cresce na pandemia

Minas Gerais 28/9/2021 – Com a quarentena, o deslocamento a um profissional de saúde ou psicólogo se tornou inviável, o que trouxe à tona o atendimento domiciliar

Com oferta de serviços de diversos nichos, empresas podem viabilizar ações de atenção psicológica para seus colaboradores, unindo a comodidade e a segurança do domicílio; segundo estudos, serviços de saúde na modalidade “home care” cresceram 15% em 2020

O crescimento do home office no Brasil durante a pandemia de Covid-19 que, segundo levantamento da empresa de consultoria BTA (Betania Tanure Associados), já se tornou o padrão para cerca de 43% das empresas brasileiras, fez com que houvesse uma preocupação cada vez maior por parte das empresas sobre como trabalhar a questão dos cuidados com saúde mental dos funcionários estando estes profissionais atuando de forma remota.

Tal tendência pode ser embasada por uma pesquisa recente realizada pelo Sesi (Serviço Social da Indústria), que aponta que 65% das empresas do país creem que os cuidados com a saúde mental dos empregados vão se intensificar nos próximos anos. O mesmo estudo aponta, ainda, que, entre as grandes corporações, 93% acreditam no aumento da oferta de serviços psicológicos.

Logo, essa demanda, com efeito, tem possibilitado o aumento dos chamados serviços de saúde “on time” (“na hora”, em tradução livre) que, como o próprio nome indica, se dá por meio da atuação de profissionais cujas atuações junto aos clientes – ou, no caso, pacientes – ocorrem mediante a um agendamento, com data, horário e local previamente acordados.

Ofertas de serviços e produtos “on time” são tendência para empreendedores

O crescimento de 15% na demanda por serviços de saúde “on-time” em 2020, de acordo com dados do censo 2019/2020 do Nead (Núcleo Nacional de Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar) é sintomático no chamado “home care”. O número pode ser resultante do impacto que o home office teve na saúde mental dos profissionais da área. Segundo um estudo de novembro de 2020 da Workana, plataforma para trabalhadores freelancers, 43,7% dos profissionais que atuam no formato de teletrabalho declararam terem sentido impactos psicológicos por trabalhar nestas condições.

Na visão de Wiler Passos, CEO da Mabeco – startup de serviços “on time” sediada em São Paulo -, com a modalidade é possível aproveitar as tecnologias disponíveis para viabilizar ações de atenção psicológica para os colaboradores, unindo a comodidade e a segurança do domicílio.

“Com a quarentena, de uma hora para outra, o deslocamento a um profissional de saúde, psicólogo ou mesmo soluções como massagem e fisioterapia se tornou inviável, o que trouxe à tona o atendimento domiciliar”, afirma Passos. Soluções como a Mebeco, por exemplo, visam facilitar esse acesso tanto aos profissionais, quanto aos clientes. Essa modalidade busca ser cada vez mais aceita e compreendida, para que os profissionais a aceitem como forma de ganho e os clientes entendam o quão fácil pode ser contar com ela.

Para Passos, hoje, graças à tecnologia, empreendedores e profissionais podem obter sucesso mesmo sem um emprego formal. “Profissionais como manicures, massagistas, professores, técnicos de enfermagem, personal trainer e prestadores de serviços do tipo ‘marido de aluguel’, entre outros, podem se beneficiar da modalidade ‘on time’. Uma oportunidade de ganhar dinheiro trabalhando com segurança, bem perto de casa”, conclui.

Para saber mais, basta acessar o link: www.mabecoontime.com

Website: http://www.mabecoontime.com