Últimas Notícias

Segundo pesquisa, tomar colágeno hidrolisado melhora a pele

São Paulo-SP 23/11/2021 – Evidências clínicas sugerem que o colágeno e o ácido hialurônico via oral encrementam sim a qualidade da pele, mas precisam estar associados a outros fatores

Pesquisas recentes sugerem que o consumo via oral do colágeno hidrolisado ou do ácido hialurônico, essenciais para a sustentação da pele, rejuvenescem a pele, mas médico aponta que resultados expressivos mesmo só se combinado com o consumo de outros ingredientes e novos hábitos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a busca por procedimentos estéticos não cirúrgicos aumentou 390% desde o começo da pandemia. Apesar do sucesso dos tratamentos invasivos como botox, cirurgias plásticas, preenchimento de colágeno e ácido hialurônico (1,5 milhões de procedimentos estéticos são realizados no Brasil todos os anos segundo a SBPC), a maioria desses serviços possui preços ainda inacessíveis para muitas pessoas.

No mercado, empresas oferecem opções mais baratas para os cuidados com a pele através suplementos em pó ou em cápsulas vendidos on-line. Esses não precisam de receita médica por serem produtos naturais, mas são geralmente apenas à base de colágeno hidrolisado ou ácido hialurônico.

Para o Doutor Jorge Meneze as pessoas “Ao invés de optarem pela cirurgia, escolhem algo mais rápido e prático, a fim de prevenir o envelhecimento e as marcas de expressões, além de optarem também por um procedimento mais acessível ao bolso”.

O que apontam os estudos sobre a ingestão oral de colágeno hidrolisado e ácido hialurônico:

Uma pesquisa sobre a suplementação do colágeno hidrolisado, publicada em março desse ano (2021), pela International Journal Of Dermatology, com 19 estudos científicos randomizados e duplo-cego, mostraram que 1.125 pessoas entre 20 e 70 anos, tiveram resultados favoráveis em comparação com o placebo, na hidratação da pele, elasticidade e rugas. Com base nos resultados, a ingestão de colágeno hidrolisado por 90 dias é eficaz na redução do envelhecimento cutâneo, pois reduz as rugas e melhora a elasticidade e hidratação da pele, afirma a pesquisa.

Já um estudo clínico, de dezembro de 2017, liderado pelo médico PHD Imke Gollner, na Alemanha, testou efeitos do consumo via oral do ácido hialurônico, ativo que estimula a produção de colágeno na pele. Foram 40 mulheres entre 45 e 60 anos que ingeriram uma vez ao dia esse ativo, e o resultado foi um aumento significativo na elasticidade, hidratação e diminuição da aspereza da pele e na profundidade de linhas de expressão e rugas. Nenhum efeito colateral foi observado nas participantes.

Porém, para os dermatologistas, as pessoas não podem tomar suplementos com ácido hialurônico ou colágeno esperando “milagres”. Em seu canal do YouTube, o Doutor Leonardo Mello afirma que evidências clínicas sugerem que o colágeno e o ácido hialurônico via oral encrementam sim a qualidade da pele, mas precisam estar associados a outros fatores como mudanças de hábitos simples: beber bastante água, fazer exercícios físicos, não fumar e principalmente ingerir outros nutrientes essenciais para combater o envelhecimento da pele, como o verisol, por exemplo.

Outros ingredientes contra o envelhecimento da pele e em quais alimentos encontrar:

A astaxantina: um artigo científico de Maio de 2019 da indústria farmaceutica Glenmark, na Índia, apontou que a astaxantina tem propriedades anti-inflamatórias, imunomoduladoras e de reparo do DNA. Ela tem a maior capacidade da natureza de neutralizar os radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento) e que não são combatidos pelo ácido hialurônico ou colágeno. Segundo o artigo, se mostrou eficaz para retardar o envelhecimento causado pelo sol. Tem astaxantina em abundância em camarões e lagosta.

Retinol (vitamina A): Um artigo de Agosto de 2019 da Postepy Dermatol Alergol, aponta que o retinol, aprovado pela Food and Drug Administration como um agente antirugas, muda a aparência da superfície da pele e causam efeitos anti-envelhecimento. Ela está entre as substâncias mais eficazes para retardar o envelhecimento. As propriedades dos retinoides são antirugas e fortalecem a função protetora da epiderme, restringem a perda de água e protege o colágeno contra a degradação. Está presente nos peixes, gema de ovo e leite integral.

Picnogenol: Apesar de menos conhecido entre os ingredientes bons para a pele, o Instituto de Pesquisas Médicas de Dusseldorf, na Alemanha em Janeiro de 2012, fez 20 mulheres na pós-menopausa ingerirem picnogenol durante 12 semanas para analisar seus possíveis benefícios. Segundo o instituto, houve melhora significativamente da hidratação e da elasticidade da pele, principalmente em pele seca antes do início da suplementação. A pesquisa constatou que ele neutraliza os sinais clínicos de envelhecimento da pele. O Picnogenol é uma substância extraída dos pinheiros, encontrada apenas em suplementos para consumo.

No mercado brasileiro, entre os suplementos aprovados pela ANVISA, que incluiam ácido hialurônico e ou colágeno hidrolisado, apenas um deles, O Divine da marca Celestte Paris possui também o retinol, astaxantina e picnogenol na fórmula.

Por tanto, os estudos citados e as recomendações médicas sugerem que uma boa dieta com suplementação natural, que inclua ácido hialurônico ou colágeno hidrolisado, mas que também inclua os outros ingredientes informados nessa matéria, e as mudanças de hábitos, juntos, podem deixar a pele melhor. Isso não significa que vão dar exatamente os mesmos resultados dos procedimentos estéticos invasivos, mas têm sido considerada uma alternativa para as pessoas, principalmente às mulheres, que desejam ter uma pele mais bem cuidada, mas não possuem muitos recursos financeiros.

 

Website: http://www.celestte.paris