Últimas Notícias

5 Estratégias para evitar o ganho de peso nas viagens

Viajar é tudo de bom, não é mesmo? E ocasiões não faltam: finais de semana, feriados, férias, festas de final de ano, e por aí vai.

Mas sabe o que também é bom? Manter a saúde e a boa forma.

E é aí que mora o problema: porque muitas pessoas não conseguem passar por períodos de viagens sem algum ganho de peso.

Isso pode deixar um retrogosto amargo na boca quando pensamos na perspectiva de viajar: afinal de contas, quem quer viajar — apenas para depois voltar se sentindo pesada e inchada?

Felizmente, existem 5 estratégias poderosas que permitem a você manter a saúde e a boa forma mesmo enquanto viaja.

Usadas isoladamente, todas funcionam — mas aplique em conjunto para ver os melhores resultados.

Vamos agora ver quais são as 5 estratégias para evitar o ganho de peso nas viagens.

Estratégia #1 — Caminhada e exercícios

Todo mundo sabe que praticar exercícios é algo saudável.

Então que tal aproveitar a ocasião de uma viagem para fazer boas caminhadas enquanto conhece novos lugares e culturas?

Busque se locomover a pé ou de bicicleta, isso ajudará você a se manter saudável e em forma, enquanto aprecia belas paisagens.

Se for ficar muito tempo viajando, procure fazer pelo menos um treino por semana na academia (caso você já esteja acostumado a treinar com pesos). Uma dica, neste caso, é buscar por academias que aceitam diárias.

Isso vai garantir que você não perca muitos resultados, e fará com que a sua retomada dos exercícios (quando voltar à rotina) seja algo indolor e tranquilo.

Estratégia #2 — Jejum

Você não precisa mastigar algo o tempo todo.

Na verdade, qualquer adulto saudável deveria ter a capacidade de conseguir ficar algumas horas sem comer.

E quando digo algumas horas, não estou dizendo 2 ou 3 horas, mas sim 16, 24 ou mesmo 36 horas.

Acredite, nosso corpo é bem robusto e capaz de fazer jejuns que vão além do período no qual você está dormindo.

Além disso, fazer jejum não só vai evitar que você esteja comendo porcarias o tempo todo, como vai ajudar você a se sentir mais disposto, focado e animado para aproveitar sua viagem.

Essa é uma habilidade, comece a treiná-la o quanto antes.

Se não sabe por onde começar, sugiro a leitura deste guia completo para o jejum intermitente: como começar e seus benefícios.

Estratégia #3 — Boas escolhas em restaurantes

Apesar do jejum ser uma possibilidade plausível, sabemos que é importante também se alimentar bem.

Almoço e jantar são ótimas ocasiões para nutrir seu corpo corretamente.

E um corpo bem nutrido e bem alimentado vai te proporcionar ainda mais disposição e energia para aproveitar sua viagem.

Porém, não basta apenas encher sua barriga com hambúrguer, batata frita e refrigerante — é necessário saber fazer boas escolhas.

Nesse caso, nossa sugestão é que você opte por restaurantes do tipo self-service sempre que possível.

Lá você, e somente você, será responsável pela montagem de seus pratos.

Cabendo a você escolher boas opções, como: carnes, legumes, saladas, ovos…

Também é possível fazer boas escolhas em restaurantes do tipo ‘a la carte’ — basta pedir para trocar o arroz e a batata frita por legumes refogados, por exemplo, ou mesmo evitar essas duas fontes de amido.

Por fim, até mesmo em certas lanchonetes é possível comer bem: pedindo um hambúrguer sem pão ou mesmo uma bela omelete.

Lembre-se a responsabilidade pelo que entra em sua boca é toda sua — não a terceirize.

Estratégia #4 — Boas escolhas de lanches

As estratégias 2 e 3 têm tudo a ver com esta seção.

Em primeiro lugar porque você deveria ser capaz de conseguir ficar algumas horas sem comer.

Se você comer bem, focado em comida de verdade e pouco processada, no café da manhã, no almoço e no jantar, deve ser totalmente possível que você consiga ficar sem comer entre essas refeições.

Caso contrário, é bem provável que você esteja ou se alimentando mal — comendo pouco e/ou ingerindo alimentos abaixo do ideal, como pães, bolos e bolachas.

É importante que você sempre baseie suas refeições em alimentos que forneçam boas proteínas, boas gorduras e certa quantidade de fibras — esses são os nutrientes que irão promover a saciedade.

Porém, se realmente você quiser fazer um lanchinho na rua, está tudo bem, desde que você faça boas escolhas.

Por exemplo, em vez de entrar no mercado e pegar uma barrinha de chocolate e um refrigerante, prefira uma bandeja de presunto e/ou queijo e uma garrafa d’água.

No lugar de um pacote de salgadinho e um suco de caixinha, opte por uma porção de oleaginosas e uma água com gás.

Essas são simples escolhas que irão economizar que diversas calorias da pior espécie possível sejam ingeridas sem nenhum motivo.

Então quer dizer que você nunca vai poder abrir exceções na viagem?

É claro que não!

Estratégia #5 — Exceções que valem a pena

Certamente uma viagem não seria a mesma se você não pudesse degustar as comidas e bebidas locais — elas são parte integrante da cultura de qualquer povo.

Por isso, se for abrir alguma exceção, foque naquilo que é realmente bom e típico.

Ou seja, coma um belo alfajor se estiver na Argentina, em vez de um kit kat que você pode encontrar em qualquer lugar perto da sua casa.

Como um bom macaron se estiver na França, e evite o McDonald’s.

Ou seja, pesquise na internet quais as comidas e bebidas típicas do local que você está visitando.

Aproveite e pesquise também onde servem uma boa versão dessa comida ou bebida que você deseja experimentar.

Por exemplo, você pode encontrar pastéis de nata sendo vendidos em qualquer esquina em Portugal, mas apenas uma pequena porcentagem deles vai ser realmente memorável.

Uma dica adicional caso sua viagem seja curta e/ou para um lugar só, é a de deixar as exceções apenas para o último dia.

Isso porque muitas pessoas não conseguem parar de sair da dieta uma vez que abrem uma exceção.

Nesse caso é mais fácil deixar essas jacadas para o final — e assim ter o sentimento de recomeço logo ao voltar para casa.

Conclusão

Essas foram 5 dicas que nós e diversos de nossos alunos utilizam sempre que vamos viajar.

Elas garantem que aproveitemos a viagem, incluindo as delícias típicas locais, ao mesmo tempo em que evitamos jogar fora meses de trabalho árduo de treino e dieta.

E você, qual dica gostou mais? Tem alguma dica pessoal que não citamos? Conta para a gente nos comentários.