Últimas Notícias

Qual a diferença entre empréstimo com garantia de imóvel e hipoteca

Saiba como funciona, as vantagens e os riscos dessa modalidade de crédito.

O empréstimo com garantia de imóvel é uma alternativa para quem busca uma solução de crédito com valores elevados, juros mais baixos e prazo maior para o pagamento. É uma modalidade comum no exterior e que também está disponível aos brasileiros.

Uma dúvida recorrente sobre esse tipo de crédito é a diferença em comparação com a hipoteca que, na verdade, é uma transação que muitos bancos do país deixaram de realizar, por considerá-la pouco rentável e sujeita a entraves judiciais. O empréstimo com garantia de imóvel, assim como a hipoteca, é uma das modalidades de crédito reconhecidas pelo Banco Central (BC) com outras vantagens.

O empreendedor e sócio do Conexão Financeira, Giuliano Sarzana, explica a diferença entre as duas operações. “No empréstimo com garantia de imóveis, o ‘formato da garantia’ é a alienação fiduciária, cujas barreiras legais são mais ágeis, enquanto os trâmites da hipoteca são lentos e muito trabalhosos.”

Por essa razão, Sarzana avalia que os credores sentem-se “mais confortáveis” para aprovar a solicitação quando há a alienação fiduciária. “No empréstimo com garantia, é mais fácil tomar o imóvel do que na hipoteca.”

Orientações

Quem realiza este tipo de empréstimo deve estar atento para aproveitar as vantagens, mas sem correr o risco de perder o imóvel. “O proprietário que pretende pagar as parcelas corretamente não terá problema”, afirma Sarzana.

Antes da contratação, orienta-se analisar se, além da necessidade de crédito, haverá condições de quitá-lo. “De nada adianta levantar o recurso, ficar inadimplente e apenas agravar o problema. Mas para quem tem um bom planejamento e sabe que as parcelas irão caber no bolso, o empréstimo com garantia é o melhor produto de crédito do mercado.”

A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) ressalta a importância do planejamento financeiro para poder recorrer a essa modalidade de crédito com tranquilidade. O órgão explica que o imóvel pode continuar sendo utilizado durante a contratação do empréstimo, tanto pelo proprietário, quanto por locatário, caso ele esteja alugado.

Valores, prazos e juros

Dentre as vantagens desta modalidade de crédito estão a possibilidade de levantar até 60% do valor de mercado do imóvel, o prazo de até 240 meses para o pagamento e a taxa de juros diferenciada.

De acordo com o BC, a partir de junho de 2022, as instituições financeiras seguirão novas regras padronizadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no processo de avaliação dos imóveis dados como garantia em financiamentos. Segundo a autoridade monetária, as novas normas irão reduzir os custos para o tomador de crédito.

Com relação aos juros, o BC esclarece que a taxa é diretamente proporcional aos riscos que as instituições financeiras correm de perdas com inadimplência.

Por isso, na avaliação das operações de créditos para pessoas físicas – empréstimo consignado, financiamento imobiliário, financiamento de veículos, crédito pessoal com garantia, crédito pessoal sem garantia e cartão de crédito – os juros mais altos são praticados nas modalidades em que a inadimplência significa perdas maiores para os bancos.

As garantias dadas em empréstimos são avaliadas segundo alguns critérios, como a liquidez, a facilidade de precificação, a segurança jurídica, dentre outros. A partir dessa análise, elas servem para reduzir a taxa de juros. Por isso, ao oferecer um imóvel como garantia, o tomador de crédito conquista taxas mais baixas para o pagamento.