Últimas Notícias

Marketplaces viram forte tendência no setor de franquias

São Paulo – SP 11/2/2022 – Franquias que estão desenvolvendo os seus marketplaces saem na frente da concorrência, conquistam mais clientes e ampliam o faturamento

O número de franquias que estão em busca de ir além das lojas físicas e desenvolver os seus marketplaces estão crescendo no Brasil. Apenas em dois anos, subiu para 72,2% a quantidade de franquias que usam essas plataformas digitais para potencializar as operações e o faturamento

Um modelo de negócio inovador tem sido cada vez mais adotado pelas franquias que estão em busca de expandir os negócios para o mundo digital e ir além das lojas físicas: o marketplace. De 2020 para cá, o número de franquias que usam essa plataforma subiu para 72,2%, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Devido ao fechamento das lojas físicas nos momentos mais críticos da pandemia, o setor encontrou no comércio eletrônico e, sobretudo nos marketplaces, um caminho para não perder lucro e estimular as vendas dos seus produtos ou serviços. Dados da ABF apontaram que o setor registrou, inclusive, uma recuperação no faturamento do 2º trimestre de 2021 de 48,4% em comparação ao mesmo período de 2020 (R$ 27,720 bilhões para R$ R$ 41,140 bilhões).

De acordo com o Head de Marketing da OmniK, empresa do Grupo FCamara que tem como propósito transformar negócios em marketplaces escaláveis, Diego Magalhães, a união desses fatores levou o marketplace a ser uma forte tendência. “Com as incertezas geradas pela pandemia, as franquias lidaram com alguns questionamentos: como manter a operação e o faturamento? De que forma continuar vendendo sem ser presencialmente? Uma das soluções percebidas pelo setor é que os marketplaces e sellers centers são capazes de ajudar as franquias a manter as vendas e melhorar a experiência do consumidor”, disse. 

Mas, na prática, como um marketplace para franquias pode beneficiar o franqueador, o franqueado e o cliente? Primeiramente, o franqueador consegue otimizar os processos e controlar no seller center toda a operação da marca, desde a logística, o atendimento, a comunicação até o estoque dos franqueados. 

Outra facilidade é que a plataforma de marketplace permite gerenciar o ciclo dos pedidos e organizar os pagamentos aos franqueados. “Um seller center robusto capta também dados capazes de direcionar a estratégia da cadeia de negócios. Por exemplo, ao mapear os produtos preferidos do público, o franqueador pode transformar essas informações em ações que geram experiências alinhadas às expectativas do cliente”, afirmou Magalhães.

Já o cliente tem a facilidade de encontrar o que deseja, pesquisar preços, bem como comparar as ofertas e os prazos de entrega. Além disso, ele pode selecionar produtos de diferentes franqueados e pagar todos de uma vez.

Por outro lado, o franqueado ganha mais uma forma de vender, girar o estoque e melhorar a saúde financeira do negócio. “O franqueado tem a possibilidade de conquistar o consumidor pelo marketplace e trazê-lo para a loja física, seja para trocar o produto ou experimentá-lo. Assim, é possível criar uma relação com o comprador e fidelizá-lo”, garantiu o especialista.

Essa estratégia de interligar os canais de comunicação e unir a experiência online com a presencial é conhecida, inclusive, como omnichannel, e caiu no gosto dos clientes. Tanto é que, hoje, 77% dos consumidores esperam por uma experiência omnichannel, segundo uma pesquisa feita pela Manhattan Associates. 

“Uma boa saída para as franquias continuarem relevantes é investir no omnichannel, ou seja, integrar os canais físicos com os digitais. O que notamos é que as franquias que fazem isso e desenvolvem os seus marketplaces saem na frente da concorrência, conquistam mais clientes e ampliam o faturamento”, pontuou Magalhães.

Um exemplo de case de sucesso é a McDonald’s, uma das franquias mais conhecidas e bem-sucedidas do mundo. Atualmente, a rede de alimentação possui cerca de 2,5 milhões de unidades em operação no Brasil, entre eles restaurantes, quiosques e McCafé. Além dessas unidades, a empresa tem uma loja virtual que oferece delivery, cupons de descontos e até itens inspirados no design da marca, como roupas e acessórios.

Por lá, diversos restaurantes/franqueados se cadastram para simplificar o ato das compras e fazer entregas. A opção de comprar online tem sido tão bem aceita pelos clientes que, hoje, 50% das vendas da empresa passam por canais digitais, conforme anunciou a Arcos Dorados, companhia responsável pelo McDonald’s na América Latina.

Por esses motivos, o marketplace se mostra como uma boa opção por otimizar a operação, concentrar todos os franqueados em uma única plataforma e possibilitar o incremento nas vendas. E com todo esse crescimento em vendas, as chances da rede de franquias crescer e se tornar um sucesso no franchising são maiores.

Portanto, é possível desenvolver um marketplace para franquia sem entrar em conflito com os franqueados, pois a marca pode aproveitar o know-how no ramo para gerar retorno financeiro para todos os envolvidos na cadeia de negócios, além de ampliar os canais de venda e otimizar a experiência da principal engrenagem da empresa: os consumidores. 

Website: http://www.omnik.com.br