Últimas Notícias

Instituto coleta e sistematiza dados sobre saúde no Brasil

22/2/2022 – O Instituto foi fundado para reunir e disponibilizar dados públicos e privados sobre a saúde brasileira, respeitando a LGPD e as normas de segurança

Instituto Health Lake de Desenvolvimento Tecnológico e Social, organização que surge a partir do desenvolvimento do projeto Covid Lake, reúne dados públicos e privados sobre a saúde brasileira

Muita coisa mudou desde que a pandemia da Covid-19 chegou ao Brasil, em março de 2020. No âmbito das transformações em relações sociais, de trabalho e de educação, surgiram diversas iniciativas para auxiliar os brasileiros a atravessar esta época de grave crise sanitária e econômica. 

Entre essas iniciativas, pode-se destacar o desenvolvimento do Instituto Health Lake para Avanço Social e Tecnológico, organização que surgiu a partir da evolução do projeto voluntário Covid Lake e que reúne dados públicos e privados sobre a saúde brasileira, sempre com a preocupação de segurança e privacidade, como atendimento à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). 

A partir dos materiais coletados, os voluntários processam dados, criam relatórios, análises e modelos que depois serão traduzidos para o grande público pelos voluntários do time de comunicação. Por meio da publicação de artigos e postagens informativas nas mídias sociais, os voluntários disseminam o que foi analisado e estudado sempre com o intuito de fomentar mais decisões orientadas por dados na saúde brasileira.

De acordo com Luis Martins, cofundador e CEO da Dadosfera (anteriormente DataSprints), responsável pela iniciativa e maior patrocinadora do Instituto, o propósito do Health Lake é desenvolver a sociedade em geral para uma melhor fluência em dados na área da saúde. Decisões otimizadas e eficientes podem melhorar a vida de milhares de brasileiros em última instância. “Através do instituto, voluntários podem trabalhar com grandes volumes de dados, tratar e gerar análises de forma sistemática e traduzir isso em uma linguagem simples para a população em geral”.

Patrocinadores contribuíram para evolução do instituto

De acordo com o empresário, para contribuir com a aspiração do instituto, patrocinadores e parceiros-chaves são essenciais. É o caso da AWS, que patrocinou o projeto com US$ 10 mil (R$ 54 mil) em créditos para uso de sua nuvem computacional. Com isso, os voluntários podem utilizar tecnologias de ponta aplicadas por grandes empresas nacionais e internacionais em causas filantrópicas.

Luis Martins afirma que, embora influenciado pela eclosão da crise sanitária e hospitalar no país, a iniciativa evoluiu também para outras frentes. Em dezembro do último ano, a DataSprints lançou a Dadosfera, uma plataforma de Dados, Inteligência Artificial e Analytics que será utilizada para tornar os processos do dia a dia no instituto mais acessíveis aos novos entrantes. Atualmente, o instituto conta com mais de 30 voluntários ativos que acreditam na causa e se dedicam para uma saúde brasileira mais direcionada por fatos e dados. 

Brasileiros devem procurar dados confiáveis

De acordo com o fundador do instituto, é necessária cautela diante da enxurrada de dados referentes à pandemia de Covid-19 em textos informativos e outras peças de comunicação. Graças à revolução digital, as pessoas têm amplo acesso, não apenas às notícias de saúde, como ao compartilhamento de informações, mas é preciso ter certeza de que os dados em questão são verídicos.

De fato, 62% dos cidadãos não sabem reconhecer uma notícia falsa, conforme o estudo “Iceberg digital”, desenvolvido pela Kaspersky, empresa global de cibersegurança, em parceria com a empresa de pesquisa CORPA, na América Latina.

Diante disso, o foco das redes sociais do instituto é traduzir para o público os esforços e movimentos dos voluntários, além da produção e divulgação de publicações informativas, curiosidades, entrevistas com especialistas e perguntas e respostas sobre temas pertinentes à saúde e tecnologia, principalmente sobre os assuntos mais comentados do momento. 

Para o CEO, em 2022 o foco da Dadosfera será o desenvolvimento de uma plataforma para realizar o processo de coleta, exploração e análise dos dados de forma mais escalável e acessível. Em paralelo, o Health Lake irá procurar por patrocinadores e apoiadores com um propósito em comum: democratizar os dados da saúde no Brasil, para além dos dados referentes ao coronavírus.

Para mais informações sobre as iniciativas do instituto, basta acessar: www.healthlake.com.br

Website: http://www.healthlake.com.br