Últimas Notícias

Saúde e bem-estar: câncer colorretal e o Março Azul

Curitiba – PR 31/3/2022 – São, aproximadamente, 40 mil novos casos diagnosticados por ano, entre homens e mulheres

Em 2021 a campanha impactou aproximadamente 40 milhões de pessoas

O câncer colorretal são tumores do intestino grosso. No Brasil, o câncer colorretal é o terceiro mais incidente na população, bem como a terceira maior causa de óbitos por neoplasias. São, aproximadamente, 40 mil novos casos diagnosticados por ano, entre homens e mulheres (fonte INCA/2021).

Os sintomas mais frequentemente associados ao câncer colorretal são:

– Sangue nas fezes; visível ou oculto;

– Alteração do hábito intestinal;

– Dor ou desconforto abdominal;

– Fraqueza e anemia;

– Perda de peso sem causa aparente;

– Alteração na forma das fezes.

Sintomas estes que podem estar relacionados a várias patologias do aparelho digestivo, portanto, não sendo somente indicativo desta patologia.

A detecção precoce do câncer e de lesões precursoras, como pólipos ou doenças inflamatórias, é uma estratégia utilizada para possibilitar maior chance de um tratamento bem-sucedido.

O rastreamento dos tumores de cólon e reto (colorretal) podem ser realizados por meio de dois exames principais: pesquisa de sangue oculto nas fezes e colonoscopia.

Deve ser levado em conta a história familiar de neoplasias, de cólon e outros, para se determinar a idade e a frequência do rastreamento em determinadas populações.

De uma maneira geral, a Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza que os países com condições de garantir a confirmação diagnóstica, referência e tratamento, devem realizar o rastreamento em pessoas acima de 50 anos, por meio do exame de sangue oculto de fezes. Caso o teste seja positivo deve-se realizar uma colonoscopia para um diagnóstico mais preciso, e possíveis remoções de lesões precursoras ou tratamento de uma lesão já estabelecida. Com o diagnóstico precoce o índice de cura pode chegar a 90%.

Como prevenção conta-se também com as mudanças dos hábitos de vida, quase 30% de todos os cânceres colorretais podem ser evitados com alimentação saudável, prática de atividades físicas, perda de peso (obesidade) e abstenção de bebidas alcoólicas.

Tendo em vista a importância e a possibilidade de prevenção do câncer colorretal, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), Sociedade Brasileira de Coloproctologia, Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) em consonância com várias entidades nacionais e internacionais afins, alinharam-se em 2021, para criar o “Março Azul”, como mês da prevenção do câncer colorretal.

“Em 2021 a campanha impactou aproximadamente 40 milhões de pessoas, e neste ano inúmeras ações foram realizadas em todo território nacional impactando mais algumas dezenas de milhões de espectadores. Graças a uma mobilização no congresso nacional, março será considerado no calendário nacional como mês da prevenção desta neoplasia, como já é realizado para câncer de mama, próstata e outros. “Realmente uma grande vitória para a saúde do povo brasileiro”.

Dr. Julio Cesar Souza Lobo, Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva – Hospital VITA Curitiba

Website: http://cscom.net.br